Emissões

Encíclica papal responsabiliza atividade humana pelo aquecimento global


O Globo - 16 jun 2015 - 17:18
EnciclicaPapal 160615
Em um rascunho da encíclica sobre o meio ambiente publicado on-line nesta segunda-feira pela revista italiana “L’Espresso”, o Papa Francisco chama o aquecimento global de uma grande ameaça à vida no planeta, diz que o fenômeno ocorre principalmente devido à atividade humana e descreve a necessidade de reduzir o uso de combustíveis fósseis como uma questão “urgente”.

As palavras do Pontífice aparecem em um rascunho de “Laudato Si” (“seja louvado"), sua encíclica muito aguardada sobre o meio ambiente. O texto foi publicado três dias antes da data de publicação prevista. No entanto, o porta-voz do Vaticano, reverendo Federico Lombardi, disse em um comunicado que o trecho não era o documento final, uma vez que este permanecerá sob embargo até quinta-feira.

Enquanto reconhece que as causas naturais, incluindo a atividade vulcânica, desempenham um papel na mudança climática, o papa escreveu, “numerosos estudos científicos indicam que a maior parte do aquecimento global em décadas recentes ocorre devido à grande concentração de gases de efeito estufa (dióxido de carbono, o metano, óxido de nitrogênio e outros) emitidos acima de tudo devido à atividade humana”.

No rascunho, o Papa Francisco escreveu sobre um “consenso científico muito consistente que estamos na presença de um aquecimento alarmante do sistema climático”.

O papa escreveu que há uma necessidade “urgente e convincente” de políticas que reduzam as emissões de carbono, entre outras formas, por “substituição de combustíveis fósseis e o desenvolvimento de fontes renováveis de energia”.