Mamona

Mamona: descompactação do solo para ampliar cultivo


Diário do Nordeste - 06 fev 2012 - 06:34 - Última atualização em: 27 fev 2012 - 00:20

O Instituto Agropolos do Ceará está inovando no preparo do solo que será utilizado no plantio da safra 2011- 2012 de mamona, através da descompactação do solo. Segundo o coordenador estadual do programa, o engenheiro agrônomo Elízio Sampaio da Silva, a descompactação representa em vantagens para o plantio e deve gerar um aumento na produção.

"Além do corte das terras com orientação técnica, é feita ainda a incorporação de calcário e o fosfato natural, o que aumenta em 30% a produção nas áreas trabalhadas com esse novo incremento", ressalta.

Em solos compactados, verifica-se baixa taxa de infiltração de água, enxurradas, raízes deformadas ou concentradas na camada superficial, estrutura degradada e elevada resistência às operações de preparo e de semeadura. Nessas circusntâncias, sintomas ligados à deficiência de água nas plantas podem ser evidenciados mesmo em situações de breve estiagem.

"A grande finalidade (da descompactação) é aumentar de 300 para 600 quilos por hectare plantado. Com essas tecnologias e o incentivo dado pelo Governo do Estado de R$ 200,00 para cada agricultor que plantar um hectare, com certeza iremos conseguir nossos objetivos", complementa o coordenador (veja mais sobre a produtividade da mamona aqui).

A utilização da mamona na produção do biodiesel é fundamental para a agricultura familiar. "Essa política contribui com a diversificação de culturas, dando sustentabilidade e complementando a renda das famílias. Além disso, é uma alternativa de produção que sobrevive ao semiárido nordestino".

Em 2012, mas de três mil agricultores estarão participando do Projeto + Biodiesel, todos com análise de solo e recomendação de adubação e calagem, avaliação sócio-econômica e demais benefícios promovidas pela Petrobras Biocombustível.

Nos Sertões de Canindé, mais de 500 hectares cultivados com mamona foram descompactados. Os agricultores familiares utilizarão o fosfato natural fornecido pela Secretaria de Desenvolvimento Agrário e o calcário e demais insumos fornecidos pelo Projeto + Biodiesel.

Produção
Conforme o coordenador do Instituto Agropolos dos Sertões de Canindé, Osvaldo Magalhães, Canindé é o maior produtor de mamona do Estado. "Por região, o nosso polo é o maior produtor de mamona do Ceará, graças ao esforço e trabalho de 35 técnicos do Instituto Agropolos que prestaram assistência técnica a 3.080 produtores´´, enfatiza. Em 2011, cidade produziu 548 hectares - aproximadamente 110 toneladas de mamona.

Produção
110 toneladas de mamona foram produzidas, no último ano, em Canindé. A expectativa do Instituto Agropolos é de que a produção aumente em 2012.

ANTÔNIO CARLOS ALVES

Tags: Mamona