Mamona

Governo mineiro planeja estruturar cadeia de mamona no Norte de MG


BiodieselBR.com - 04 dez 2012 - 09:09 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
cadeia biodiesel_norte_MG_031212
O governo estadual de Minas Gerais tem planos de estruturar a cadeia produtiva de oleaginosas para a fabricação de biodiesel. O foco principal da iniciativa será o plantio de mamona no norte do estado. A região tem potencial para envolver cerca de 25 mil agricultores familiares que, juntos, têm à disposição aproximadamente 250 mil hectares.

O plano será detalhado entre os dias 06 e 07 de dezembro durante I Workshop – Estruturação das Cadeias Produtivas: A Mamona no Norte de Minas Gerais que será realizado na cidade de Montes Claros. O evento será organizado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) com participação da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). A Petrobras Biocombustível – que possui uma usina de biodiesel no mesmo município mineiro – será parceira nessa iniciativa.

Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa do governo mineiro, o norte de Minas pode se beneficiar de forma significativa de um programa bem estruturado de incremento da produção de oleaginosas. Hoje a usina da PBio de Montes Claros precisa trazer 90% de toda a matéria-prima que consome de outros estados brasileiros – em especial do Centro-Oeste – e poderia passar a fazer suas aquisições de agricultores instalados nas imediações da fábrica. A unidade está para ter sua capacidade produtiva ampliada para 152,2 milhões de litros por ano. O anúncio do investimento da ordem de R$ 20 milhões foi feito em 22 de novembro passado.

A subsidiária da Petrobras já acumula razoável expertise no fomento da agricultura familiar desenvolvido por suas outras duas unidades produtivas – Quixadá (CE) e Candeias (BA). O plano é começar trabalhando com a mamona para, posteriormente, começar a incluir culturas como o girassol, soja e macaúba. Os projetos mais bem sucedidos na Bahia e no Ceará servirão de parâmetro para seu congênere mineiro.

Potencial
“Pelas potencialidades existentes, Minas Gerais tem condições de se tornar protagonista no desenvolvimento de uma cadeia produtiva de biodiesel referência não só no país, mas também para o mundo. Resta-nos montar com um programa bem estruturado de organização da cadeia produtiva, capaz de produzir energia limpa e renovável”, ressalta a doutora em engenharia ambiental da Sectes, Lênia Ribeiro de Souza Vieira.

“A mamona tem grande potencial de produção no Norte de Minas. Além disso, os produtores locais tem uma vantagem, que é a tradição no cultivo desta oleaginosa”, reforça o engenheiro agrônomo da Petrobras Biocombustíveis, Wellington Carvalho. Segundo ele, a PBio empresa já desenvolve uma série de pesquisas em minas).

Workshop
O evento será realizado no auditório do Centro de Formação Profissional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), sediado em Montes Claros. A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) está concluindo a instalação de um laboratório destinado ao desenvolvimento de processos químicos e à formação de técnicos na área de biocombustíveis no local.

O workshop terá participação do coordenador de suprimentos da usina da Petrobras sediada em Montes Claros, Eliseu Cerqueira de Brito, além de dirigentes e técnicos dos governos estadual e federal, da Petrobras, de instituições financeiras e de entidades ligadas à agricultura familiar e à iniciativa privada.

No último dia do encontro, será elaborado um documento contendo propostas que serão apresentadas ao comitê estadual da cadeia produtiva do biodiesel, coordenado pela Seapa.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com
Com informações Agência Minas