Macaúba

Epamig apresenta trabalho sobre plantio consorciado de macaúba


Assessoria Epamig - 19 nov 2013 - 11:57 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) está trabalhando no desenvolvimento de um sistema de plantio que consorcia macaúba e braquiária – tipo de grama muito usado na formação de pastagens. Os resultados preliminares desse esforço será apresentado durante o 1º Congresso Brasileiro de Macaúba que acontece entre hoje e quinta-feira (21), em Patos de Minas (MG).

O estudo que será apresentado no congresso trata especificamente do efeito do pastejo por bovinos em área de cultivo de macaúba com plantas na fase juvenil em consórcio com pasto de braquiaria, explica o pesquisador Domingos Sávio Queiroz. "Muitos especialistas acreditam que o futuro da macaúba será o consórcio com pastos, em sistemas silvipastoris. Temos avaliado unidades instaladas nas fazendas experimentais de Felixlândia, de Gorutuba e de Sertãozinho, onde introduzimos bovinos em áreas de implantação da palmeira macaúba", ressalta.

O trabalho tem como objetivo avaliar o potencial da macaúba para produção de biodiesel e é desenvolvido em parceria entre pesquisadores da Epamig, da Universidade Federal de Viçosa (UFV), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Unimontes. O projeto conta com recursos da Petrobras.

Com adaptação BiodieselBR.com