Dendê / Palma

Produtores de óleo de palma pressionam por adoção de certificado de sustentabilidade


BiodieselBR.com - 02 ago 2012 - 13:20 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
palma-de-oleo-020812
Uma campanha na Tailândia está convocando as indústrias de óleo e biodiesel de palma do país a adotar as normas da Mesa-Redonda do Óleo de Palma Sustentável (RSPO, na sigla inglesa). A iniciativa visa a promover o cultivo e o uso de produtos sustentáveis de óleo de palma recorrendo à utilização de normas com credibilidade global e à participação de todos os elos da cadeia produtiva.

Sanin Triyanond, diretor da Patum Vegetable Oil (PVO), maior produtora de óleo de palma da Tailândia, disse que a nova norma irá desempenhar um papel essencial nos próximos anos, à medida que comerciantes e usuários de biodiesel e de óleo de palma exijam a certificação.

A PVO é a única empresa tailandesa certificada pela RSPO pelo manejo responsável de plantios de palma.

Conferida pela SGS Thailand Corporation com a anuência da RSPO, a certificação assegura que os negócios de uma empresa estão em conformidade com os parâmetros de sustentabilidade para a produção de óleo de palma.

Segundo Triyanond, vem crescendo a demanda pelo plantio sustentável, assim como por produtos que favoreçam as comunidades e o ambiente.

A RSPO foi criada em 2004 por iniciativa conjunta da World Wildlife Fund (WWF) e empresas dos setores de óleo de palma e alimentos, além de bancos e membros da sociedade.

Em 2006, apenas 14 empresas possuíam a certificação da RSPO, número que em 2010 aumentou para 500.

Desde 2003 o consumo global de óleo de palma vem se expandindo num ritmo médio de 7,6% ao ano, chegando a 45 milhões de toneladas em 2010. A commodity é usada na fabricação de alimentos e biocombustível e como ingrediente em diversos produtos industriais.

Nesta semana, a PVO assinou um memorando de entendimento com a Shell Corporation da Tailândia e mais 80 esmagadoras de óleo para prestar assistência na certificação RSPO.

A Tailândia possui 80 esmagadoras, das quais 20 produzem óleo de cozinha e 10 são fabricantes de biodiesel.

Mais de 200 mil famílias em todo o país estão envolvidas no cultivo de dendezais, responsáveis por mais de 70% da produção total de óleo de palma.

Cultivadores de palma e esmagadoras das cidades de Chumphon, Surat Thani, Krabi e Trang foram selecionados para os projetos piloto do programa.

Segundo Sanin, os compradores de óleo, biodiesel e oleoquímicos derivados de palma terão de pedir o certificado aos vendedores a partir de 2015.

“Nossos cliente da Europa vão exigir não apenas produtos de alta qualidade mas também a certificação RSPO em um futuro próximo”, afirma.

Fonte: Bangkok Post
Tradução BiodieselBR.com
Tags: Palma Rspo