PUBLICIDADE
cremer
Canola

Pesquisa da UFFS sobre a canola apresenta resultados inéditos


Jornal Boa Vista - 13 mar 2019 - 16:41

Pesquisadores da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) vêm desenvolvendo pesquisas sobre a canola – cultura oleaginosa ainda pouco explorada no Brasil. Pelo menos duas dissertações de mestrado sobre o tema foram defendidas nos últimos meses.

De acordo com o professor Leandro Galon que foi orientador da pesquisa da Daiani Brandler, os resultados obtidos são inéditos no Brasil.

A pesquisadora estudou dos danos causados por plantas daninhas na cultura da canola e demonstrou que é necessário que o controle das lavouras deve ser realizado entre 25 a 60 dias após a canola emergir do solo. Ações tardias podem levar a perdas de produtividade que podem chegar a até 94% caso nenhum método seja empregado.

Além disso foram realizadas análises de seis híbridos de canola para avaliar quais seriam os mais resilientes.

Sementes

Já a pesquisadora Thalita Pedrozo Pilla analisou a qualidade das sementes de canola quando submetidas à maturação com herbicidas.

No estudo, as plantas que não receberam aplicação dos produtos e que permaneceram no campo até o final do ciclo da cultura apresentaram sementes de melhor qualidade física, fisiológica e sanitária.

Dos seis herbicidas testados, o diquat foi o que apresentou os melhores resultados para a cultura. O momento mais adequado para o seu emprego é na época em que a canola entra na fase de maturidade fisiológica.

Os trabalhos serão agora encaminhados para publicação no meio científico.

Com adaptação BiodieselBR.com