Em Foco

Óleo de cozinha é vilão da natureza


Zero Hora - 07 abr 2011 - 05:59 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:16

Depois de fritar aqueles bolinhos, batatas ou ovos, entre tantos outros alimentos que passam pela frigideira, onde você deposita o óleo usado? O destino não pode ser a pia da cozinha, o vaso sanitário e nem o pátio de casa. Se for colocado nesses locais, o resíduo causa sérios prejuízos à natureza. Para se ter ideia, um litro de óleo descartado no lugar errado pode contaminar um milhão de litros de água.

Por isso, o caminho certo é a reutilização. Desde 2007, a prefeitura de Porto Alegre conta com um serviço de postos de coleta de óleo de fritura. No total, são 149 locais onde os moradores podem entregar garrafas e vidros contendo o material, que depois é recolhido por empresas e utilizado na fabricação de outros produtos.

Para mostrar o prejuízo quando o óleo é depositado no local errado e o benefício de quando ele segue o caminho certo, o Diário Gaúcho conversou com a engenheira química do DMLU e responsável pelo projeto Mariza Fernanda Power Reis. Confira e faça também a sua parte.

Prejuízo à saúde
Se você decidir reaproveitar o óleo de cozinha, saiba que a sua saúde corre perigo. A nutricionista Liana Silva Klagenberg alerta que o óleo, mesmo usado pela primeira vez, é bastante calórico. Ao ser aquecido, ele vira gordura trans, prejudicial ao organismo. Quanto mais vezes for aquecido, maior o dano.

– Essa gordura se acumula com mais facilidade nas artérias e também pode elevar os índices de colesterol – explica Liana.

Onde descartar
No site da prefeitura, está disponível uma lista com o endereço dos 149 postos de coleta credenciados. São associações, escolas, órgãos públicos, lojas e unidades do DMLU. Para consultar, acesse www.portoalegre.rs.gov.br/dmlu. Então, clique na aba Serviços e no link Óleo de Fritura. O telefone para informações é 3289-6987.

DENISE WASKOW