Biodiesel

Ue Não Tem Produção Suficiente De Biodiesel


Monitor Mercantil - 08 mai 2006 - 21:00 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:22

No vácuo da Europa


Brasil pode ampliar exportação, mas precisa elevar produção de combustível

A indústria da União Européia (UE) não terá capacidade para atender à demanda por biocombustíveis até 2010, quando será obrigatória a mistura de 5,75% de biodiesel ao combustível consumido nos países do bloco. A avaliação é do Peter Zuurbier, professor da Universidade de Wageningen, Holanda.

Essa limitação poderia abrir um gigantesco mercado para o Brasil, pioneiro na produção desse combustível alternativo, mas que ainda não tem produção suficiente para ampliar o atendimento à demanda externa.

Zuurbier participou do debate Desafios Globais da Agricultura, em São Paulo. A UE, maior produtora de biodiesel do mundo, processa entre três e quatro milhões de toneladas do combustível, ou 2% da demanda:

"O maior problema para o aumento da produção na Europa é o custo alto por conta dos preços da terra e da mão-de-obra", explica.

Essa limitação cria uma oportunidade de mercado para grandes produtores como o Brasil, não fosse a oferta insuficiente de biocombustíveis para exportação nesses potenciais fornecedores.

"O Brasil tem um mercado de etanol imenso, que absorve quase toda a capacidade de produção do país. Além disso, ainda engatinha na produção de biodiesel", afirma Zuurbier.

Outros possíveis fornecedores, como Estados Unidos e Índia, porém, também estão mais ocupados em atender suas demandas internas. Atualmente a UE importa etanol do Brasil, mas aplicando tarifa de 49%.

Zuurbier atribuiu o fracasso nas negociações da rodada de Doha., em Hong Kong, à resistência dos EUA a discutir os subsídios aos seus produtores.