Biodiesel

Seminário analisa produção de biodiesel


Jornal de Piracicaba - 07 mai 2006 - 21:37 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:22

Encontro, realizado na Esalq, quer promover a exposição e o intercâmbio de conhecimentos voltados à produção de combustíveis vegetais.

Após atingir a auto-suficiência na produção de petróleo, produto energético não-renovável, o Brasil parte em busca do aumento da geração de energias renováveis, área onde o país se encontra em situação privilegiada para se fixar como uma das grandes potências produtoras de fitomassa bioenergética. Isso tem estimulado o debate sobre o tema, como o que ocorrerá nesta terça e quarta-feira, dias 9 e 10 de maio, no Simpósio do Agronegócio de Plantas Oleaginosas: matérias-primas para o biodiesel, promovido pela Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), com o apoio do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

O encontro visa promover a exposição e o intercâmbio de conhecimentos voltados à produção de combustíveis vegetais, com ênfase na capacidade nacional de produção agrícola, qualidade de matérias-primas e no potencial agroindustrial.
Líder mundial na produção de etanol a partir da sacarose contida na cana-de-açúcar, o governo vem investindo na produção de biodiesel–– biocombustível já largamente utilizado em alguns importantes países da Europa e que poderá ocupar papel relevante na composição da futura matriz energética nacional.

Um dos organizadores do evento, o professor Gil Miguel de Sousa Câmara, do departamento de produção vegetal da Esalq, informa que entre os principais temas abordados será discutido o potencial da cultura de oleaginosas para produção de biodiesel, tais como o amendoim, o girassol, a mamona e a soja. “Especialistas em cada uma dessas culturas estarão presentes para esclarecer quanto cada uma delas pode produzir de óleo”.

Uma das palestras mais aguardadas será da engenheira química Maria Antonieta Andrade de Souza, da ANP (Agência Nacional do Petróleo), que falará sobre as especificações técnicas do biodiesel. O coordenador do Pólo Nacional de Biocombustíveis, Weber Amaral, abordará os desafios a serem superados para se produzir biodiesel.

Para encerrar o evento, a Dedini Indústrias de Base apresentará um relatório intitulado: Biodiesel: Análise de Custos e Tributos nas cinco Regiões do Brasil, elaborado pelo Pólo Nacional de Biocombustíveis em conjunto com o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada).