PUBLICIDADE
cremer
Biodiesel

Evento apresenta programa de energia mais barata para indústrias


FIEP - 19 set 2008 - 05:55 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:07

A Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) reuniu nesta quinta-feira (18) empresários paranaenses interessados em conhecer em detalhes o programa Geração na Ponta, da Petrobras, que prevê a autogeração de energia para uso de grandes e médias empresas em horário de pico (18h às 21 horas). Realizado no Cietep, em Curitiba, o evento foi transmitido através de videoconferência para as cidades de Londrina, Maringá, Cascavel e Ponta Grossa.

O gerente regional de Energia da Petrobras Augusto Riezemberg Neto fez uma apresentação do programa, que objetiva a construção de usinas de biodiesel ou gás natural em fábricas para redução de custos no consumo de energia. “Nos horários de ponta, as tarifas das distribuidoras são de cinco a nove vezes mais caras. Nosso programa oferece garantia de redução de custos e segurança no fornecimento”, afirmou Riezemberg, citando ainda outros benefícios oferecidos pelo programa, como a manutenção da usina, a gestão do estoque de combustível e o ressarcimento financeiro em caso de mau funcionamento do equipamento.

O gerente de Energia da Petrobras disse que o programa traz benefícios para médias e grandes empresas, com consumo acima de 450 quilowatts nos horários de ponta. O Geração na Ponta oferece três modalidades de contrato, que variam em tempo e na possibilidade de aquisição da usina ou manutenção do regime de comodato. Atualmente, os contratos entre as indústrias e as empresas distribuidoras de energia prevê o pagamento, por parte das indústrias, além da energia consumida, de uma taxa sobre a energia demandada.

Durante o evento, os participantes puderam conhecer o case da empresa Plásticos do Paraná Ltda., uma das primeiras usuárias do Geração na Ponta. “Conseguimos uma economia de aproximadamente 30% com a geração de energia da Petrobras”, disse o sócio-diretor da empresa, Jackson Pires. Pires citou como maiores atrativos do programa a diminuição de riscos – “as quedas de tensão são muito menores” –, e a independência “para poder regular a demanda no horário de ponta como você quer”.

Ao final do encontro, o consultor da Fiep para a área de energia, Frederico Reichmann Neto, lembrou que a Federação está com as portas abertas para receber outras empresas que queiram demonstrar para os empresários do Paraná produtos e vantagens que possam beneficiar a indústria local.