PUBLICIDADE
cremer cremer
Negócio

Petróleo avança com medidas na China e atenção à reunião da União Europeia


Valor Econômico - 30 mai 2022 - 09:28

Os preços do petróleo são negociados em alta nesta segunda-feira, em meio às esperanças de aumento da demanda por causa do afrouxamento das restrições relacionadas à pandemia de covid-19 em Xangai. Também em foco está uma reunião da União Europeia (UE), que busca resolver o impasse sobre a proposta para proibir as importações de petróleo russo.

Às 8h12, o WTI com entrega para julho subia 0,64%, para US$ 115,81. O vencimento do Bret para o mesmo mês tinha elevação de 0,58%, para US$ 120,12.

A capital financeira chinesa confirmou que as empresas da região poderão retomar a produção a partir de 1º de junho e, também, anunciou incentivos fiscais e subsídios para ajudar as empresas a se recuperarem da paralisação de cerca de dois meses.

Em Pequim, alguns shoppings foram reabertos e a maior parte do transporte público foi retomada, enquanto Hong Kong irá facilitar alguns requisitos de teste para a covid-19 de viajantes que chegam ao território, dando um passo para aliviar as restrições sobre as viagens internacionais. As medidas de alívio ocorrem após a China registrar no domingo o menor número de infecções por coronavírus desde o início de março.

Já no velho continente, a Hungria continua opondo-se ao plano da UE de embargo contra a Rússia, mesmo com a perspectiva de concessões que lhe permitiriam continuar importando petróleo russo pelo oleoduto Druzhba.

Olívia Bulla – Valor Econômico