PUBLICIDADE
cremer cremer
Negócio

Abicom: Diesel tem potencial para queda similar à da gasolina


Valor Econômico - 29 jul 2022 - 08:48

A Associação Brasileira dos Importadores dos Combustíveis (Abicom) estima que o preço do diesel vendido pela Petrobras tem potencial para uma queda de 2%, mas que a volatilidade dos preços desse combustível no mercado internacional dificulta uma alteração nos preços nacionais.

“Acho que não é prudente fazer um reajuste do diesel no momento, a volatilidade é maior e há risco de um aumento de custo no mercado internacional”, diz o presidente da associação, Sérgio Araújo.

Na manhã de hoje, a Petrobras anunciou um corte de R$ 0,15 no litro da gasolina vendida nas refinarias às distribuidoras, que passará amanhã ao preço médio de R$ 3,71. A queda corresponde a uma redução de 3,9%. Segundo Araújo, essa redução faz sentido, dada a queda do câmbio e dos preços internacionais.

Antes do anúncio, a Abicom estimava potencial para uma queda de 2% na gasolina, correspondente a R$ 0,07. Na ocasião, a associação também calculava um potencial para um corte de 2% no diesel, o que seria o equivalente a uma diminuição de R$ 0,10 no preço médio.

O preço de venda do diesel foi reajustado pela última vez em 17 de junho, quando o combustível passou a ser vendido ao preço médio de R$ R$ 5,61 por litro.

Gabriela Ruddy – Valor Econômico