PUBLICIDADE
cremer cremer
Bioquerosene

Evento em São Paulo vai debater combustíveis sustentáveis na aviação


Embraer - 15 jun 2018 - 16:28

Nessa próxima terça-feira (19) vai acontecer em São Paulo (SP) um evento internacional para debater as perspectivas do uso de biocombustíveis no setor de aviação. Serão quatro painéis convocados para discutidas as melhores práticas internacionais, a visão da indústria nacional, o estágio dos esforços de pesquisa e desenvolvimento e as políticas públicas para o segmento.

O encontro é uma realização do Centro de Pesquisa e Tecnologia da Boeing (BR&T-B), Embraer, União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) e Rede Brasileira de Bioquerosene e Hidrocarbonetos Renováveis de Aviação (RBQAV). Conta com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Plural e Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR).

A iniciativa busca dar continuidade aos esforços globais da indústria da aviação para a redução das emissões de gases do efeito estufa no planeta. O setor responde por 2% das emissões mundiais de carbono.

Há um compromisso entre as empresas de aviação de 192 países – incluindo as brasileiras – que fazem parte da Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO, sigla em inglês) no sentido de neutralizar o crescimento das emissões de gases de efeito estufa de suas operações internacionais a partir de 2020. Até 2050, a expectativa é reduzir em 50% os níveis de emissões em relação ao ano de 2005.

O entendimento é que as melhorias devam partir de um trabalho conjunto que incluem operação do transporte aéreo, desenvolvimento de aeronaves e a busca por combustíveis sustentáveis alternativos para o cumprimento dos objetivos.

No Brasil, a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio) sancionada em dezembro do ano passado busca criar mecanismos de incentivo para o desenvolvimento das cadeias produtivas de todos os biocombustíveis nacionais, como a de geração de certificados de descarbonização (CBIOs), inclusive para o bioquerosene.

O debate em torno do tema busca concretizar um plano de longo prazo para o desenvolvimento desse setor no país, que atrairia investimentos de até R$ 5 bilhões em refinarias, com a geração de 60 mil empregos diretos nos próximos anos, segundo estimativa apresentada pela União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) durante a estruturação da política.

Com adaptação BiodieselBR.com