Bio

Oleoplan dobra capacidade de esmagamento [com fotos]


BiodieselBR.com - 28 abr 2011 - 11:36 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:16

A maior usina de biodiesel do Brasil, a Oleoplan, inaugurou na quinta-feira passada (21 de abril) as obras de duplicação de sua unidade de esmagamento de soja. O evento contou com a presença do governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, e do prefeito de Veranópolis – município gaúcho no qual a unidade está instalada – Waldemar de Carli.

Foram investidos R$ 20 milhões para elevar a capacidade de esmagamento da Oleoplan de 1.250 toneladas para 2.500 toneladas por dia. Segundo o diretor da empresa, Marcos Merlin Boff, o objetivo é que esse óleo seja integralmente consumido pela unidade de produção de biodiesel da própria empresa. “A princípio foi tudo feito para consumo próprio na produção de biodiesel, mas, é claro que se não tivermos vendido biodiesel, também vamos vender óleo”, explica à BiodieselBR acrescentado que com o novo investimento a usina se torna autossuficiente em relação ao óleo de soja e, agora, só depende do mercado para adquirir sebo.

“Decidimos fazer essa ampliação no ano passado em função do crescimento que tivemos no biodiesel. Queríamos atender a demanda de óleo que o nosso negócio de biodiesel gerou”, prossegue Marcos Boff explicando que a Oleoplan poderia produzir sua capacidade máxima autorizada pela ANP – 378 milhões de litros de biodiesel por ano – adquirindo óleo de soja de outras esmagadoras do estado, mas, como várias delas também estão investindo na área biodiesel, a disponibilidade de óleo no mercado vinha caindo. “Não queríamos ficar dependentes”, completa o diretor.

Ainda de acordo com o executivo, a ideia de investir na ampliação do esmagamento já vinha sendo maturada há algum tempo, mas a decisão de iniciar as obras foi tomada no ano passado. Do sinal verde para que o investimento fosse realizado até a inauguração na semana passada foram oito meses. A duplicação gerou 100 novos empregos diretos.

Acidente
Em relação ao acidente ocorrido na usina em 11 de abril – quando a explosão de um tanque usado para o tratamento de efluentes matou uma pessoa –, Marcos disse que a empresa ainda está a espera dos resultados da apuração oficial para se manifestar sobre o caso. “Os bombeiros e a polícia ainda estão apurando as responsabilidades do caso. Não queremos nos posicionar antes do laudo para não virem dizer que queremos distorcer fatos”, comenta.

No que diz respeito à vistoria da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Marcos ressalta que eles foram “bastante rápidos” e, no dia seguinte, já estavam com um técnico vistoriando a usina que não chegou a precisar ser paralisada porque o incidente aconteceu numa área que não comprometia a segurança das operações cotidianas.

Clique nas imagens para ampliar:

Inauguração das obras Oleoplan Inauguração das obras Oleoplan Inauguração das obras Oleoplan


Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com