Bio

[Conferência 2011] O mercado mundial de metanol


BiodieselBR.com - 31 out 2011 - 21:09 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:18

Líder mundial na produção de metanol, a Methanex foi uma das convidadas do segundo dia da Conferência BiodieselBR 2011. A companhia foi representada por seu gerente regional de logística, Fernando Reinecke, que falou sobre as perspectivas do mercado global de metanol na palestra “Indústria de metanol: uma visão atual e futura”.

De acordo com o palestrante, o metanol é uma matéria-prima usada em diversos segmentos da indústria química – sendo a maior delas a produção de formaldeídos, que representou 15,4 milhões de toneladas de um consumo total de 45,5 milhões de toneladas em 2010. Embora as aplicações do metanol no mercado energético – incluindo seu uso na fabricação de biodiesel – venham sendo o nicho de maior crescimento recente, o fato é que a demanda por metanol tem crescido em todos os mercados que o produto atende. Globalmente, o uso de metanol cresceu 13% entre 2009 e 2010 e a expectativa é que o consumo chegue a 48 milhões de toneladas esse ano.

O mercado chinês é, de longe, a locomotiva da indústria de metanol. Cerca de 17 milhões de toneladas – pouco menos de 37,4% da demanda mundial – foram consumidos na China no ano passado, o que representou uma expansão do mercado chinês de 25% entre 2009 e 2010. Reinecke aponta que um estudo do ano passado do MIT calculou que o metanol é o combustível líquido produzido mais eficientemente a partir do gás natural e que seus preços chegam a ser competitivos com os da gasolina. Isso tem levado a China a expandir o uso de metanol na área de transportes. “Em algumas regiões da China, os carros podem circular com 100% de metanol”, contou Reinecke, acrescentando que embora o gigante asiático também seja um grande produtor da substância, boa parte de suas usinas funcionam a partir da gaseificação do carvão mineral, que é um processo caro.

Embora a América Latina tenha um consumo relativamente modesto de 1,9 milhão de litros no ano passado, ela é a segunda região do planeta em crescimento. Entre 2009 e 2010, a expansão da demanda latino-americana foi de 14% e o ritmo de crescimento nessa parte do mundo deverá continuar acelerado pelos próximos anos. Segundo Reinecke, por volta de 2015 o continente deverá absorver 2,7 milhões de toneladas de metanol ao ano com o biodiesel sendo a principal locomotiva desse aumento. O Brasil deverá consumir 1,13 milhões de toneladas desse total, sendo que a Methanex será o maior fornecedor do país.

Em 2011, 24% da produção de biodiesel virá da América Latina, o que reforça o potencial de crescimento do consumo.

A Methanex é a maior fabricante do globo, atendendo sozinha 16% do mercado. A empresa fabrica metanol a partir de cinco localidades – Chile, Trinidade, Nova Zelândia, Egito e Canadá – cuja capacidade produtiva máxima é de 8,9 milhões de toneladas ao ano. O Chile é a base operacional mais importante da companhia com cerca de 3,8 milhões de toneladas em capacidade instalada. Segundo o palestrante, a distribuição das fábricas ao redor do globo permite o atendimento do mercado just in time.

Outro foco importante da atuação da Methanex é a Responsável Social Empresarial. Como o metanol é um produto altamente tóxico e inflamável, a empresa realiza junto a seus clientes ações de conscientização para a prevenção de acidentes, fornecendo atividades e materiais de treinamento na área de segurança industrial. “Nosso clientes da área de biodiesel são chamados para participar de treinamentos de combate a incêndios”, explicou o gerente.

A preocupação também se estende aos caminhões usados para transportar metanol pelas estradas brasileiras. “Esses caminhões rodam longas distâncias por estradas muito complicadas, para colocar a situação de forma politicamente correta, por isso, os caminhoneiros precisam estar bem treinados e os equipamentos em bom estado”, finalizou.

Clique na imagem abaixo para acessar a cobertura completa:
cobertura2011.jpg

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com

Tags: C2011