PUBLICIDADE
Bio

Expedito Parente, um pesquisador brasileiro


BiodieselBR.com - 13 set 2011 - 14:24 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:17

Nascido em Fortaleza (CE) em 20 de outubro de 1940, o engenheiro químico Expedito José de Sá Parente certamente terá o seu nome preservado pela história como um dos grandes pesquisadores brasileiro da área de biodiesel.

Formou-se pela Escola Nacional de Química da então Universidade do Brasil, hoje Universidade Federal do Rio de Janeiro – local em que concluiu também o seu mestrado. Em 1967, tornou-se professor da Universidade Federal do Ceará onde, em resposta à demanda por alternativas aos combustíveis fósseis criada em função da crise do petróleo, desenvolveria sua pesquisa pioneira na área de biodiesel.

Ele contava que concebeu a reação de transesterificação – até hoje a rota mais comum para a produção de biodiesel – numa inspiração súbita durante um domingo. E já na segunda-feira seguinte estava misturando óleo de caroço de algodão com metanol em seu laboratório para produzir um biodiesel igualzinho ao que usamos hoje.

Em 1983, obteve do INPI a patente número 8007957 que descrevia um “Processo de Produção de Combustíveis a partir de Frutos ou Sementes Oleaginosas”. Embora outras patentes descrevendo o processo de produção de biodiesel já tivessem sido depositadas pelo mundo, o professor Expedito, como era carinhosamente chamado, foi o primeiro a patentear o processo no Brasil.

Muito embora o óleo diesel fosse estrategicamente mais importante do que a gasolina, a atenção do governo brasileiro estava toda dirigida ao etanol e a invenção do prof. Parente acabou não recebendo a atenção que mereceria. Foram necessários mais de 20 anos para que essa injustiça histórica fosse corrigida através do lançamento do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB).

Mesmo recebendo a fama de utopista e de “poeta da tecnologia”, o prof. Parente nunca esfriou seu entusiasmo em relação aos biodiesel e se manteve um defensor irredutível tanto de sua criação quanto das energia renováveis em geral. Em um tempo em que a consciência ambiental ainda era rarefeita, ele já tinha plena certeza de que suas pesquisas ajudariam a salvar o mundo da poluição produzida pelo petróleo e, de quebra, poderia ser um excelente negócio. Acertou na mosca as duas vezes.

Para continuar contribuindo com o fortalecimento da indústria de biocombustíveis no Brasil fundou a Tecbio em 2001. Além de fornecer soluções tecnológicas para as usinas de biodiesel, a empresa também se encontra em estágio avançado no desenvolvimento do bioquerosene e do biocoque – alternativa renovável para, respectivamente, o querosene de aviação e o coque de petróleo queimado nos fornos das usinas siderúrgicas.

O reconhecimento, embora tardio, chegou em dezembro de 2005 quando o prof. Parente recebeu o Blue Sky uma das mais importantes comendas científicas da Organização das Nações Unidas na área de energias renováveis.

Expedito Parente faleceu na manhã do dia 13 de setembro no Hospital São Carlos em Fortaleza (CE) em razão de complicações geradas por uma cirurgia.

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com