Bio

Evonik anuncia construção de fábrica de metilato para a América do Sul


BiodieselBR.com - 28 mar 2011 - 15:56 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:16

Há poucos instantes, foi anunciado na Argentina o mais novo investimento na indústria de biodiesel da América da Sul. A Evonik comunicou que planeja construir em Puerto General San Martín, na região de Rosário, uma fábrica de metilato de sódio que atenderá todo o mercado sul-americano de biodiesel. O local escolhido para a construção fica no centro da produção de biodiesel argentina. “Cerca de 90% da produção de biodiesel está em um raio de 40 quilômetros dessa região”, explica José Berges, vice-presidente sênior e chefe da linha de alcóxidos e de produtos de eletrólise da Evonik.

A fábrica terá uma capacidade de produção de mais de 60 mil toneladas por ano e deve ter sua construção iniciada em julho de 2011, com conclusão para antes do final de 2012. O local escolhido faz parte do parque fabril da Terminal 6 – uma joint venture da qual a Bunge participa –, que conta, entre outras estruturas, com um porto e uma usina de biodiesel com capacidade para 200 mil toneladas/ano. “Expandiremos ainda mais a nossa posição de líder mundial na fabricação de catalisadores para a produção de biodiesel”, disse Patrik Wohlhauser, presidente da Evonik, em comunicado divulgado há pouco. Esta será a terceira fábrica de metilato da Evonik, que possui uma na Alemanha e outra nos Estados Unidos.

Clique na imagem para ampliar
Evonik Argentina
Segundo Berges, a escolha pela Argentina não tem a ver com uma preferência pelo mercado argentino, e sim com o melhor local para atender toda a América do Sul. “Foi uma questão logística e de acessibilidade à via marítima. Conseguimos levar metilato por um preço competitivo ao Mato Grosso, por exemplo”, esclareceu Berges. O segredo para isso seria a localização e a logística competitiva. O executivo explica que esta fábrica não deve ser vista como uma fábrica na Argentina, e sim como uma “fábrica para a América do Sul, bem localizada”.

Apesar de a unidade ainda precisar da aprovação formal da diretoria corporativa, já foi criada uma nova empresa, a Evonik Metilato S.A., e dado entrada no processo de licenciamento ambiental. A fábrica de metilato será a única unidade fabril da empresa na Argentina e utilizará a tecnologia de produção de metilato por destilação reativa.

O valor de investimento informado é na casa de dois dígitos de milhões de euros. Segundo informações obtidas por BiodieselBR, uma fábrica como a planejada pela Evonik custa cerca de 50 milhões de reais.

O anúncio foi feito logo após uma reunião da Evonik com a presidente argentina Cristina Kirchner, que manifestou a intenção de aumentar a mistura de biodiesel para 10% o mais rápido possível e para 20% no médio prazo.

Por Miguel Angelo Vedana, que viajou a Buenos Aires a convite da Evonik