Bio

16 empresas de biodiesel estão entre as maiores do Brasil


BiodieselBR.com - 20 jul 2011 - 08:02 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:17

No começo de julho, a revista Exame – uma das mais importantes publicações brasileiras especializada no mundo dos negócios – publicou a mais nova edição de seu ranking “Melhores & Maiores”. A edição destaca as 1000 empresas que se saíram melhor no mercado brasileiro no ano passado. Nessa edição, 16 empresas com atuação no setor de biodiesel entraram na lista compilada pela publicação.

No ano passado, a Petrobras ocupou o topo do ranking tanto geral quanto do biodiesel. Esse ano, com a entrada da Petrobras Biocombustível (PBio) – subsidiária criada pela estatal cuidar de seus negócios na área de biocombustíveis – na lista, a petrolífera deu lugar à gigante holandesa do segmento de alimentação Bunge, que está entrando esse ano no segmento de biodiesel. Em 2010, a empresa registrou vendas da ordem de US$ 9,6 bilhões o que lhe valeu a 17ª posição no ranking geral da Exame.

Cargill, JBS e ADM são outras empresas com atuação no ramo de biodiesel que aparecem entre as 50 maiores do país (veja tabela abaixo).

Assim como no ano passado, as únicas empresas que fazem parte da lista cuja atividade principal é a produção de biodiesel são a BSBios e a Brasil Ecodiesel. Por incluírem etanol em seu portfólio, PBio e Barralcool podem ser consideradas empresas de bioenergia.

Apesar da Oleoplan não ser considerada uma empresa do ramo de energia, suas vendas de biodiesel totalizaram R$ 352,8 milhões, o equivalente a cerca de 46% do faturamento total da empresa (cotação do dólar em R$ 1,56).

Oito das empresas presentes no ranking, entraram no negócio de biodiesel recentemente e não registraram venda de biodiesel no ano de 2010. Das que venderam, a que se deu melhor foi a Granol com um faturamento de R$ 681,3 milhões no ano passado. Em 2009, ela também havia registrado o maior faturamento do setor com R$ 489 milhões. Em 2010 o biodiesel foi responsável por cerca de 37% do faturamento total da Granol.

Uma ausência notável é a Agrenco que, em 2009, havia sido a 7ª colocada do ranking de biodiesel e a 302ª na colocação geral. Há anos empresa vem passando por uma reestruturação turbulenta e, só no final do mês passado, conseguiu colocar sua unidade de Alto Araguaia para funcionar.
 
A lista também deixa claro que o setor de biodiesel é predominantemente brasileiro, 13 das empresas listadas possuem controle nacional. As exceções são: a holandesa Bunge, as norte-americanas Cargill e ADM e a chinesa Noble.

Veja aqui o ranking de 2009.

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com