PUBLICIDADE
cremer cremer
2007

Saiba o que pode acontecer nos leilões desta semana


BiodieselBR.com - 07 abr 2008 - 21:36 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:06

Nesta semana serão realizados dois leilões da ANP com o objetivo de adquirir biodiesel suficiente para garantir o abastecimento de B3 nos meses de julho, agosto e setembro. O volume total será de 330 milhões de litros de biodiesel.

Assim como aconteceu nos últimos leilões da ANP, todo o setor fica aguardando para saber qual será o preço do biodiesel vendido. No último leilão a decepção foi grande. O preço médio ficou em R$ 1,86, abaixo do preço de custo da maioria das usinas. Dessa vez, em razão da nova forma de leilão, não é esperado que o preço fique tão baixo. Mas existe outro motivo que pode ajudar as usinas a venderem seu biodiesel a um preço que lhes seja favorável.

Atualmente o Brasil conta com 52 usinas de biodiesel autorizadas pela ANP com capacidade total autorizada de pouco mais de 2,7 bilhões de litros. Um olhar descuidado pode imaginar que existe uma capacidade de oferta de biodiesel muito maior que a demanda, a qual pode levar as usinas ao canibalismo no próximo leilão, mas esse é apenas um olhar rápido sobre as usinas e faz-se necessário uma análise mais profunda.

Apesar dessa enorme capacidade anual das usinas, a capacidade de produção efetiva das unidades que participarão do leilão é menor, como é o caso da Biocapital, que tem uma capacidade autorizada de 20,6 milhões de litros por mês, mas o máximo que produziu em um mês foi 28% disso (5,8 milhões de litros). Não podemos descartar que essa baixa produção pode ter sido em razão da falta de demanda, uma hipótese plausível. E ainda outras usinas que apesar de autorizadas não produzem há algum tempo, como a usina da Granol de Campinas, que produziu pela última vez em dezembro de 2006.

Além disso, ainda temos as muitas usinas pequenas que não participam do leilão, pois foram feitas com a finalidade de atender os produtores rurais da região, sem a pretensão de competir com as grandes usinas.

Fazendo esse balanço, calcula-se que a capacidade das usinas que vão participar dos leilões fique em torno de 2,35 bilhões de litros. E esse número pode ser 200 milhões menor caso a Agrenco resolva não participar dos leilões, uma vez que a empresa já declarou que se o preço do biodiesel for menor que o do óleo de soja ela deixará a fabrica inativa. Se optar por participar, só poderá fazê-lo no leilão sem o selo Social

Considerando os 2,35 bilhões de litros, a capacidade de produção total das usinas que participarão dos leilões é de 587 milhões de litros de biodiesel (deve ser considerada a capacidade trimestral e não a anual). Esse é um número bem menos assustador que os 2,7 bilhões de litros e fica menor ainda se contabilizado que as usinas só podem oferecer 80% de sua capacidade nos leilões, sobrando apenas 470 milhões de litros.

Sabendo de quanto será a oferta de biodiesel podemos chegar na grande questão: quanto cada usina vai vender? Antes de responder vale lembrar que serão realizados dois leilões de biodiesel: um para quem tem o selo social, onde serão comprados 264 milhões de litros, e outro para quem não tem o selo, onde serão comprados 66 milhões de litros de biodiesel. Quanto à resposta da grande questão: não dá pra saber quanto cada usina vai vender. Mas podemos saber quanto cada uma poderá vender.

Na hipótese de participarem em ambos os leilões apenas empresas com o selo Social, teríamos uma oferta anual de 2,1 bilhões de litros (descontada a Agrenco e as outras usinas sem selo que participaram dos leilões anteriores), ou 537 milhões de litros trimestrais. Se todas essas usinas fossem vender proporcionalmente a mesma quantidade de biodiesel, elas utilizariam 62,8% de sua capacidade máxima (apenas 17,2% a menos que os 80% permitido). Ou seja, se nessa situação, nenhuma usina ofertar mais do que 60% de sua capacidade, faltará biodiesel. E ainda as empresas poderiam vender seu biodiesel pelo preço máximo. Sem dúvida seria um excelente negócio.

Mas dificilmente haverá apenas usinas com selo social nos dois leilões e será preciso dividir a conta para cada leilão. Assim sendo, no leilão para as empresas com selo, serão comprados 264 milhões de litros e a oferta dessas usinas será em torno de 525 milhões de litros, que divididos proporcionalmente dá 50,3% para cada usina. Se dessa vez cada usina ofertar 50% de sua capacidade ao preço máximo todas venderão e ainda faltará biodiesel.

Claro que é um jogo arriscado, pois se uma grande usina resolver vender 80% de sua capacidade com um bom deságio, várias usinas acabarão de fora. Mas são números bons de ter em mente na hora de dar um lance, ainda mais que poderão ser realizadas três ofertas com volumes e preços diferenciados (saiba mais sobre a sistematica do pregão aqui e aqui). Estas três ofertas dependerão da estratégia de cada empresa e do mínimo que elas estarão dispostas a vender.

No leilão de sexta-feira, dia 11 (com a presença das empresas sem o selo), serão comprados 66 milhões e a tendência é que os preços fiquem mais baixos, pois as usinas que não conseguiram vender, ou não participaram do primeiro pergão, farão um preço menor do que o do dia anterior para garantir o mercado. Isso, é claro, se como nos leilões anteriores de novembro da ANP, elas estiverem dispostas a vender biodiesel com margens apertadas ou no prejuízo, o que não é o melhor para a saúde financeira da empresa no curto prazo.

Mas existem outros motivos, como os leilões da Petrobras, que levam a crer que as grandes usinas não entrarão no pregão para vender tudo o que podem. A estatal comprou 200 milhões de litros de biodiesel em dois leilões para garantir o estoque de biodiesel e pode realizar mais se a demanda de diesel continuar crescendo. Esses leilões são feitos sempre próximos a data de entrega do biodiesel, o que garante as empresas um menor risco à oscilação do preço da matéria-prima. Por isso é improvável que uma empresa queira vender toda sua capacidade de produção nos leilões da ANP.

Finalmente, se as usinas não tiverem medo e não forem muito ambiciosas, é provável que todas vendam uma boa quantia de biodiesel, por um preço muito bom e saiam satisfetas, fazendo grandes planos para o segundo semestre. Vamos esperar e torcer para que esses leilões marquem o renascimento do setor.

Abaixo apresentamos uma tabela com quanto cada usina pode vender nos leilões e sua capacidade de produção.

Usina
 
Capacidade de produção*
    Participou do leilão de Nov.
Selo Social
Anual
Trimestral
De venda nos leilões**
ADM MT 169,5 42,375 33,9  
sim
ok
AGROPALMA PA 24 6 4,8  
sim
ok
AGROSOJA MT 24 6 4,8  
sim
ok
BARRALCOOL MT 50 12,5 10  
sim
ok
BERTIN SP 99,9 24,975 19,98  
sim
ok
BINATURAL GO 25,2 6,3 5,04  
sim
ok
BIOCAMP MT 46,2 11,55 9,24  
sim
ok
BIOCAPITAL SP 247,2 61,8 49,44  
sim
ok
BIOVERDE SP 80,2 20,05 16,04  
sim
ok
BRASIL ECODIESEL CE 108 27 21,6  
sim
ok
BRASIL ECODIESEL PI 81 20,25 16,2  
sim
ok
BRASIL ECODIESEL BA 108 27 21,6  
sim
ok
BRASIL ECODIESEL TO 108 27 21,6  
sim
ok
BRASIL ECODIESEL RS 108 27 21,6  
sim
ok
BRASIL ECODIESEL MA 108 27 21,6  
sim
ok
BSBIOS RS 103,5 25,875 20,7  
sim
ok
CARAMURU GO 112,5 28,125 22,5  
sim
ok
CLV MT 22,5 5,625 4,5  
sim
ok
COMANCHE BA 100,5 25,125 20,1  
sim
ok
FERTIBOM SP 12 3 2,4  
sim
ok
FIAGRIL MT 123 30,75 24,6  
sim
ok
GRANOL GO 122,1 30,525 24,42  
sim
ok
GRANOL RS 122,7 30,675 24,54    
sim
ok
GRANOL SP 90 22,5 18    
sim
ok
OLEOPLAN RS 198 49,5 39,6    
sim
ok
BIOPAR PR 36 9 7,2    
sim
-
OURO VERDE RO 5,1 1,275 1,02    
sim
-
PONTE DI FERRO SP 27 6,75 5,4    
sim
-
RENOBRÁS MT 6 1,5 1,2    
sim
-
SOYMINAS MG 12 3 2,4    
sim
ok
AGRENCO MT 198 49,5 39,6      
-
AMAZONBIO RO 13,5 3,375 2,7      
-
AMBRA MG 0,7 0,175 0,14      
-
ARAGUASSÚ MT 30 7,5 6      
-
BIG FRANGO PR 12 3 2,4      
-
BIOLIX PR 9 2,25 1,8      
-
BIOPAR PARECIS MT 10,8 2,7 2,16      
-
BIOTINS TO 8,1 2,025 1,62      
-
COMANDOLLI MT 3 0,75 0,6      
-
COOAMI MT 3 0,75 0,6      
-
COOMISA MT 3,6 0,9 0,72      
-
COOPERBIO MT 3 0,75 0,6        
COOPERFELIZ MT 3 0,75 0,6        
DHAYMERS SP 7,8 1,95 1,56        
FRIGOL SP 12 3 2,4        
FUSERMANN MG 9 2,25 1,8        
INNOVATTI SP 6,74 1,685 1,348        
KGB MT 1,5 0,375 0,3        
NUTEC CE 0,7 0,175 0,14        
PONTE DI FERRO RJ 48 12 9,6        
USIBIO MT 6 1,5 1,2        
VERMOEHLEN MT 3 0,75 0,6      
-
* Volume em milhões de litros
** 80% da capacidade máxima

Redação BiodieselBR.com