022

Petrobras: Prejuízo milionário


Edição de Abr / Mai de 2011 - 31 mai 2011 - 12:56 - Última atualização em: 22 dez 2011 - 10:58
Em ano de lucro bilionário da Petrobras, subsidiária de biodiesel e etanol amarga prejuízo de R$ 110 milhões

Ari Silveira, de Curitiba

O setor de biocombustíveis foi a nota dissonante no balanço da Petrobras no ano passado. Sua subsidiária Petrobras Biocombustível (PBio), constituída em julho de 2008 exclusivamente para tocar os planos da gigante petrolífera nacional nos segmentos de etanol e biodiesel, amargou um prejuízo de R$ 110 milhões em 2010. O desempenho não chegou a comprometer a saúde financeira da empresa-mãe, que registrou lucro de R$ 35 bilhões, valor 17% maior que o resultado obtido no ano anterior.

A origem das perdas da PBio pode estar no modelo de incentivo à agricultura familiar. Embora tenha negado recentemente que o programa de biodiesel da empresa seja “assistencialismo”, o presidente, Miguel Rossetto, admitiu em entrevista a BiodieselBR em 2009 que o selo Combustível Social, da forma que está estruturado, não dá retorno. Para Rossetto, mudanças no programa são necessárias para que o investimento na agricultura familiar tenha sustentabilidade.

A Petrobras Biocombustíveis não é a primeira empresa a enfrentar problemas dessa natureza. A Brasil Ecodiesel teve uma experiência traumática com o forte incentivo aos agricultores familiares, amargando prejuízos e posteriormente enfrentando a suspensão, por um ano, do selo Combustível Social de duas de suas usinas.

A estratégia adotada por boa parte do mercado tem sido cumprir o mínimo necessário para manter o selo, ou ainda menos do que o necessário, casos em que o benefício é mantido graças à conivência do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Para conquistar uma fatia significativa do mercado brasileiro de biocombustíveis, a Petrobras tem investido pesado. O plano de negócios da estatal para o quadriênio 2010-2014 prevê investimentos de aproximadamente US$ 3,5 bilhões em projetos ligados à produção de etanol e de biodiesel. Deste volume, R$ 1,2 bilhão foram aplicados só no ano passado.

A meta do braço de biocombustíveis da Petrobras é acumular uma capacidade produtiva de 750 milhões de litros de biodiesel até 2013.