021

Cinética


Edição de Fev / Mar de 2011 - 25 fev 2011 - 13:40 - Última atualização em: 22 dez 2011 - 11:08

Por Miguel Angelo Vedana


Um novo leilão

Já foi autorizada a criação de uma nova ferramenta para os leilões de biodiesel. Depois de três anos usando fórmulas emprestadas de outros setores, o biodiesel finalmente terá uma ferramenta exclusiva para sua comercialização. Como se trata de um sistema novo, a criação e implementação não ocorre de um trimestre para o outro. Além disso, o desenvolvimento da ideia terá a participação das usinas e distribuidoras. Para um setor que movimenta mais de 1,5 bilhão de reais por trimestre, não pega bem ficar usando ferramenta emprestada. Uma das funcionalidades do sistema que está em planejamento é a oferta direta entre as usinas e as distribuidoras, eliminando os releilões.


Divulgando as entregas

A ordem do Ministério de Minas e Energia é que a ANP publique as informações sobre as entregas de biodiesel das usinas e as compras das distribuidoras assim que for encerrado o período de entrega de cada leilão. Mas a agência não está muito preocupada com isso. O leilão 19 encerrou suas entregas dia 31 de dezembro e no dia primeiro de fevereiro os dados ainda não tinham sido apresentados ao público. Poderia ser em razão das férias de janeiro de algum funcionário, mas atraso semelhante ocorreu com os dados do leilão 18, em outubro. Será que o problema vai persistir com o leilão 20?


Biodiesel de má qualidade

O biodiesel sofreu em 2010 uma série de acusações sobre sua qualidade. A ANP criou até um grupo de trabalho com usinas, postos, distribuidoras e pesquisadores para tentar descobrir qual é a causa do problema e as possíveis soluções. O que se sabe é que quase todas as usinas produzem biodiesel dentro da especificação, o que isenta as unidades de responsabilidade. Mas quem foge desse padrão de qualidade? As respostas indicam uma única usina em especial, e ela está na ponta da língua de muitos produtores de biodiesel. Alguns não entendem como o biodiesel produzido por essa unidade consegue todas as certificações de qualidade. Será que a ANP é a única que não sabe o nome da usina?


Mercadoria rara

A proposta de reduzir o limite de ofertas do leilão para 60% da capacidade de cada usina, feita pela Ecodiesel, não deve ir para frente. Apesar de ter ganho vários apoiadores, a proposta também encontrou opositores de peso. Entre esses dois grupos está o governo, que não deve dar sua posição enquanto não houver uma indicação clara dos representantes das usinas. Como consenso tem sido uma mercadoria rara, dificilmente o governo ganhará a resposta que deseja.


Biodiesel com preço variável

Aproveitando que novas ideias para o setor estão vindo à tona, uma que surgiu ano passado e pode ganhar força em breve é a do preço variável do biodiesel. Com esse novo sistema, o preço do biodiesel vendido no leilão poderia subir ou descer com base em um índice atrelado a uma série de variáveis, como o preço do óleo no mercado interno e na bolsa de Chicago e o valor do dólar. O objetivo seria tirar da equação das usinas o risco de uma possível alta no preço da matéria- -prima. Isso reduziria o custo financeiro das operações com o biodiesel. Talvez essa proposta ganhe mais defensores no cenário atual de alta no mercado de soja.