006

Exportação: Apesar das promessas o biodiesel brasileiro ainda não teve nenhuma gota embarcada


BiodieselBR - 06 nov 2007 - 15:26 - Última atualização em: 23 jan 2012 - 11:19
Apesar das promessas ufanistas de um futuro dourado, o biodiesel "made in Brazil" ainda não viu a cor dos dólares

Por Fábio Rodrigues, de São Paulo

Nem uma única gota embarcada. Até o presente momento, esse é o frustrante resultado que o setor produtivo de biodiesel do país obteve das famosas vantagens comparativas de sua agricultura que, segundo o discurso oficial, deveriam nos garantir vantagem inconteste nesse mercado. Não custa lembrar que já no discurso de lançamento do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel, em dezembro de 2004, o presidente Lula dava graças pelo fato de termos uma “quantidade de terra boa para a agricultura que vários países do mundo não têm”.

Evidentemente, o discurso presidencial contém uma dose de otimismo protocolar. Mas, mesmo adotando os devidos filtros, percebemos que Lula não está tão longe da verdade: o Brasil realmente reúne condições – tanto naturais quanto industriais – que o qualificam para ser um grande jogador no mercado dos biocombustíveis. Infelizmente, ao menos para nós, o jogo do comércio internacional não se notabiliza pelo espírito de fair play de seus competidores, mas pela profusão de lances truculentos e de vitórias no tapetão. É por isso que, até agora, vamos amargando um medíocre zero a zero.