Produção e consumo

Entregas de biodiesel: quatro usinas ficam abaixo de 80% no 1º trimestre


BiodieselBR.com - 04 mai 2012 - 14:23 - Última atualização em: 09 mai 2012 - 18:11
caminhao-usina-retirada
Ontem (03), a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) publicou em seu website os números de entrega de biodiesel pelas usinas durante o primeiro trimestre do ano. O período é correspondente à vigência do 24º Leilão de Biodiesel realizado em novembro do ano passado.

Foi efetivamente entregue 95,8% do biodiesel arrematado no leilão. Isso significa pouco menos de 620 milhões de litros, o que deixaria o mercado desfalcado em 27 milhões de litros.

Como os dados de consumo de óleo diesel para o mês de março ainda não foram divulgados pela ANP, ainda não é possível determinar se a oferta conseguiu acompanhar a demanda. Mas se focarmos apenas os meses de janeiro e fevereiro percebe-se que o saldo estava negativo. Em janeiro, as entregas foram de 181,7 milhões de litros frente a uma demanda de 193,9 milhões de litros o que nos deixa com um déficit de 12,1 milhões de litros. Já em fevereiro as entregas foram de 211,2 milhões de litros e superaram em 5,1 milhões de litros a demanda de 206,1 milhão de litros.

Resta saber se os 226,9 milhões de litros de biodiesel entregues em março foram o bastante cobrir esse déficit.

Em relação a performance, um total de 15 usinas bateu a marca de 100%. Em termos relativos a grande campeã foi a Fertibom que entregou quase 10% a mais do que deveria – 2,4 milhões de litros entregues contra 2,2 milhões de litros vendidos. Já em termos absolutos a usina da Granol (RS) deu uma contribuição mais importante ao entregar quase 1,7 milhão de litros a mais do que precisaria.

Performance baixa
Na ponta de baixo da tabela quatro usinas entregaram menos que o mínimo de 80% exigidos pelas regras da ANP. Elas são: Amazonbio, Biocapital, Bioverde e Innovatti.

A Amazonbio foi quem se saiu pior ao entregar menos da metade dos 5 milhões de litros vendidos durante o certame. Mas o resultado mais preocupante foi da Biocapital que deixou de entregar impressionantes 9,8 milhões de litros durante o trimestre. Sozinha, a usina paulista deixou um buraco no mercado bem maior do que saldo somado das 15 usinas que superam os 100% de entregas.

A não ser que essas quatro unidades produtivas comprovem ter disponibilizado o volume de biodiesel necessário e que as distribuidoras é que não apareceram para retirá-lo, essas usinas deverão ficar de fora do 26º Leilão de Biodiesel. Desde que a ANP tome sua decisão em tempo para evitar um vexame similar ao do leilão passado.

Atualização: A Biocamp entrou em contato com a BiodieselBR para informar que sua entrega de biodiesel no 1º trimestre foi de 17,55 milhões de litros e não 14,7 milhões como informa a ANP. Com isso a performance da empresa passa a ser de 106,39% do contratado. A empresa está solicitando a retificação junto a agência.
 


Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com