Informações

Produtores de biodiesel de MT enfrentam momento de crise


Globo Rural - 26 nov 2013 - 09:34 - Última atualização em: 26 nov 2013 - 13:57

Um caminhão carregado com óleo de algodão abastece uma usina. O produto é usado na fabricação de biodiesel, assim como o óleo de soja, que representa quase 80% da matéria-prima que chega na indústria. A usina fica em Cuiabá (MT), tem capacidade para produzir 465 mil litros de combustível por dia, mas precisou segurar o ritmo dos trabalhos.

"Hoje estamos trabalhando com prejuízo, no vermelho. Estamos há meses trabalhando com 30%, 40% da nossa capacidade nominal, o que encarece nossos custos fixos", explica Adílton Sachetti, superintendente da Cooperbio.

O preço do biodiesel é apontado como principal entrave para a operação. No último leilão da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, o litro do produto foi vendido por R$ 1,94, valor que não cobre as despesas, segundo os empresários.

Além disso, hoje, o Brasil tem capacidade produtiva muito maior do que o mercado precisa. O Sindicato das Indústrias de Biodiesel no Estado do Mato Grosso (Sindibio-MT) explica que em 2010, o governo federal antecipou em três anos o aumento da mistura de biodiesel ao óleo diesel. O volume passou de 2% para 5%. A mudança antes da data prevista acabou levando muita gente a investir na atividade e hoje sobra produto.

Em Mato Grosso, existem 21 indústrias de biodiesel instaladas e todas enfrentam dificuldades. Enquanto algumas operam abaixo da capacidade, outras estão com as atividades completamente paradas. Em uma delas, construída em 2007, há pelo menos cinco anos, os equipamentos estão desligados e ainda bem novos.

A indústria fica em uma fazenda em Nova Mutum (MT), médio-norte do estado. Custou R$ 40 milhões, poderia fabricar 200 mil litros de biodiesel por dia, mas nunca chegou a produzir nem perto disso.

O silêncio da fábrica parada só vai ser quebrado quando o preço do biodiesel melhorar. A esperança está na definição de um novo marco regulatório para a produção do combustível no Brasil, ou seja, a revisão e o estabelecimento de novas regras para a atividade, incluindo, principalmente, as previsões de aumento na quantidade do produto que é misturada ao óleo diesel.

O marco regulatório do biodiesel que está em vigor foi definido em 2008 e vale até o fim desse ano.

Clique aqui para ver a reportagem em vídeo do Globo Rural.