Informações

Governador do Paraná participa da inauguração da usina da Potencial


Agência de Notícias do Paraná - 23 nov 2012 - 09:23 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
betoricha inauguracao_potencial_231112
O governador do Paraná, Beto Richa, participou nesta quinta-feira (22) da inauguração de uma usina de biodiesel na cidade de Lapa, Região Metropolitana de Curitiba. O empreendimento da Potencial Petróleo foi o primeiro a ser enquadrado formalmente no Paraná Competitivo, programa de incentivos do governo estadual para atração de investimentos e geração de empregos. Além de gerar empregos, a usina vai garantir mercado para a produção de soja de agricultores da região e contribuir com o meio ambiente ao produzir um combustível menos poluente. 

A empresa investiu cerca de R$ 110 milhões na construção da unidade, que a partir de janeiro de 2013 produzirá biodiesel (B100) a partir do processamento de soja. A expectativa da Potencial Petróleo é que para produzir os 170 milhões de litros de biodiesel previstos serão necessárias cerca de 700 mil toneladas de soja, o equivalente a 6% da produção paranaense. A previsão é de que sejam gerados 120 empregos diretos e outras centenas de indiretos. 
“A Potencial Biodiesel é um exemplo do compromisso do nosso governo em interiorizar a geração de empregos, impostos e riquezas. Essa nova empresa será fundamental para garantir o desenvolvimento social e econômico do município da Lapa”, disse o governador, que já havia participado do lançamento da pedra fundamental da unidade em junho de 2011. 

De acordo com o governador, os incentivos concedidos para a instalação da usina na Lapa mostram também a preocupação do Estado em incentivar a instalação de empresas comprometidas com a sustentabilidade e tornar-se referência nesse aspecto. Ele lembrou que, como prefeito de Curitiba, implantou o uso de biocombustível no sistema de transporte coletivo. 

Paraná Competitivo
Lançado em fevereiro do ano passado, o Paraná Competitivo já atraiu R$ 20 bilhões em investimentos que irão gerar cerca de 120 mil empregos diretos e indiretos. “Estamos otimistas em ampliar ainda mais esses investimentos. O Paraná tem hoje um governo democrático, que com diálogo e entendimento tem resgatado a confiança e tornado o Estado um ambiente seguro para os negócios”, disse Richa. 

O programa inclui medidas como dilação de prazos para recolhimento do ICMS, investimentos para melhoria da infraestrutura, desburocratização e capacitação profissional. O objetivo é tornar o Estado atrativo para novos empreendimentos produtivos que gerem emprego, renda, riqueza e desenvolvimento sustentável em todo o estado. 
Os benefícios são definidos tecnicamente e levam em conta critérios como o tipo do investimento, a geração de empregos, o impacto econômico, meio ambiente e o grau de inovação. A prioridade do governo é para o interior e regiões mais carentes. 

Empreendimento 
A previsão é de que a nova usina aumente em cerca de 30% o Produto Interno Bruto (PIB) da Lapa. "Entramos em uma fase próspera de emprego e riquezas para nosso povo. Esse investimento marca a história da Lapa", disse o prefeito do município, Paulo Furiatti, que destacou as obras de infraestrutura que o governo estadual tem realizado na Lapa. Além do Estado, por meio do programa Paraná Competitivo, a nova usina de biodiesel também recebeu apoio da prefeitura e do BNDES/Banco do Brasil. 

O investimento fomenta também a agricultura familiar da região. Com a produção de biodiesel, aproximadamente 2,3 mil famílias serão beneficiadas com a assistência técnica e garantias de compra da produção. Já há a contratação de 1,34 milhão de sacos de soja vindos da agricultura familiar. 
O diretor-presidente da Potencial Petróleo, Arnoldo Hammerschmidt, classificou os incentivos do Estado como essenciais para a concretização do empreendimento. “É de um governo competente que se cria um estado forte. Sem esse programa teríamos dificuldades de instalar a empresa aqui”, afirmou ele. 

Biocombustível 
A Potencial Petróleo aderiu ao Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), para produzir um combustível considerado ecologicamente correto, cem vezes mais biodegradável que o óleo diesel comum. O produto também emite menos poluentes atmosféricos, gerando benefícios para a saúde da população. 

O Brasil atingiu em outubro deste ano a marca de 10 bilhões de litros de biodiesel produzidos. Os biocombustíveis representam uma alternativa viável e sustentável para diminuir os problemas ambientais gerados pelo consumo excessivo de petróleo. Dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP) indicam que graças ao biocombustível o País deixou de importar, em 2008, 1,1 bilhão de litros de diesel de petróleo. 

Também participaram do evento a prefeita eleita da Lapa, Leila Klenk, os deputados estaduais Alexandre Curi, Plauto Miró, Elio Rusch, Pedro Lupion, além de vereadores e funcionários da Potencial Biodiesel.