PUBLICIDADE
Informações

Fabricantes de biodiesel celebram retorno do B12


BiodieselBR.com - 13 jul 2021 - 18:55

O mercado de biodiesel acordou mais bem-humorado nessa terça-feira (13). Na noite de ontem, o governo federal aprovou uma resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) que garante o uso do B12 no quinto bimestre. Depois de dois bimestres seguidos de B10, a novidade foi bem recebida pelos produtores mesmo que ainda não represente um retorno à normalidade do mercado que, em março passado, havia chegado ao B13.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) até já incluiu o B12 no edital para próximo leilão – 81º Leilão de Biodiesel (L81).

Ontem mesmo, a União Brasileira do Biodiesel e do Bioquerosene (Ubrabio) editou uma nota comemorando a decisão do governo. “O governo recoloca o programa do biodiesel no caminho da previsibilidade. O setor volta a confiar, então, na normalização do cronograma de mistura e fica na expectativa de que nos leilões seguintes seja retomada o percentual de 13%”, ressaltou Juan Diego Ferrés, presidente da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio), agradecendo os ministros Bento Albuquerque (MME) e Tereza Cristina (MAPA).

Pelas contas da Ubrabio, o aumento de dois pontos percentuais na mistura deve gerar um aumento de 200 mil m³ na demanda de biodiesel durante o quinto bimestre e evitar a emissão de 380 mil toneladas de CO2.

O economista-chefe da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Daniel Amaral, ressaltou que a retomada da mistura incentiva a retenção e o processamento de seja dentro do país. “[A decisão] também é favorável à medida que representa confiança no Renovabio, política de Estado que reconhece o papel estratégico de todos os biocombustíveis e estimula a agricultura familiar brasileira fornecedora de matéria-prima para produção de biodiesel”, reforça Amaral.

“A decisão (...) demonstra que prevaleceu no governo federal a visão de que o biodiesel é um patrimônio nacional e fundamental para uma transição energética para uma matriz mais limpa”, afirmou o presidente do Conselho da Associação dos Produtores de Biocombustíveis do Brasil (Aprobio), Francisco Turra, apontando que a entidade vai trabalhar pela retomada do B13 ainda este ano e garantir a adoção do B14 a partir de março de 2022.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com
Com informações das assessorias de imprensa