Informações

Em expansão, 3tentos prevê resultados firmes também neste 4º trimestre


Valor Econômico - 10 nov 2021 - 09:00

Com peso expressivo na composição dos resultados da 3tentos Agroindustrial na segunda metade do ano, os negócios da empresa gaúcha na área de insumos tendem a continuar aquecidos neste quarto trimestre, mesmo em meio a problemas enfrentados pelo mercado em geral sobretudo no fornecimento de alguns nutrientes para fertilizantes. Foi o que afirmaram os principais executivos da companhia ao Valor depois de teleconferência com analistas sobre os números do terceiro trimestre, na manhã desta terça-feira.

De julho a setembro, informou a 3tentos, sua receita líquida com insumos alcançou R$ 444,1 milhões, 47,4% mais que no mesmo período de 2020, e os adubos não deram maiores dores de cabeça – o volume de vendas cresceu 11% e atingiu o recorde trimestral de 77,7 mil toneladas. Também embalada pelo aumento da área plantada de grãos nesta safra 2021/22 no país e pelos preços elevados de commodities como soja e milho, na área de defensivos a demanda continuou igualmente aquecida.

“O agro brasileiro é uma fortaleza, e a safra 2021/22 está sendo plantada com tecnologia. A demanda por alimentos é crescente e temos energia renovável [biodiesel] como complemento. São boas as perspectivas para este quarto trimestre e para 2022”, afirmou Luiz Osório Dumoncel, CEO da 3tentos.

No segmento de grãos, onde o trigo também teve influência positiva no terceiro trimestre, a receita líquida aumentou 636,4% ante igual intervalo de 2020, para R$ 599,3 milhões. Com a colheita recorde de soja no Rio Grande do Sul na safra 2020/21 e a expansão dos negócios da companhia, a originação da oleaginosa também bateu recorde (1,025 milhão de toneladas).

O segmento de indústria da empresa é outro que segue em expansão. No terceiro trimestre, registrou receita líquida de R$ 686,1 milhões, 47,4% mais que um ano antes, e no acumulado do ano o avanço foi de 57%, para R$ 1,7 bilhão. De acordo com Dumoncel, os saltos foram proporcionados pela expansão das vendas, com melhores preços, de farelo de soja e de biodiesel - a companhia está ampliando a produção do biocombustível.

No total, como reportado ontem, a receita líquida da 3tentos atingiu R$ 1,73 bilhão de julho a setembro, 103,9% mais que no mesmo período do ano passado. Nos primeiros nove meses de 2021 o montante somou R$ 3,704 bilhões, aumento 76,2% ante igual intervalo de 2020.

O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado foi de R$ 147,6 milhões no terceiro trimestre e chegou a R$ 317,7 milhões de janeiro a setembro (aumentos de 26,6% e 46,6%, respectivamente), enquanto o lucro líquido trimestral caiu 21,2%, para R$ 97,9 milhões – de janeiro a setembro houve alta de 56,2%, para R$ 263,3 milhões.

Com ações negociadas na B3 desde julho, a 3tentos informou que os planos de expansão que anunciou continuam avançando. A companhia já inaugurou sete novas revendas de insumos no Rio Grande do Sul este ano e uma em Mato Grosso, em Sinop. Segundo Dumoncel, outras duas deverão ser abertas no Estado do Centro-Oeste até fevereiro – até 2025, serão oito novas lojas ao longo da BR-163.

Paralelamente, a companhia iniciou em 2021 a construção de sua nova fábrica de processamento de grãos em Vera, no norte mato-grossense, que já deverá receber milho safrinha em 2022 e será concluída em meados de 2023. A 3tentos já conta com duas plantas no Rio Grande do Sul.

“Se não fossem os investimentos na nova unidade, estaríamos financiando 100% do nosso crescimento com geração de caixa”, realçou o CFO Maurício Hasson. Do segundo para o terceiro trimestre, a geração de caixa foi de R$ 118 milhões, e a alavancagem (relação entre dívida e Ebitda) ficou em 1,4 x, patamar considerado baixo. Nos primeiros nove meses do ano, o lucro caixa atingiu R$ 390 milhões.

Fernando Lopes – Valor Econômico