Glicerina

UFPB patenteia hidrogel a base de glicerina para uso na agricultura


BiodieselBR.com - 14 jun 2021 - 10:44

Pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) estão trabalhando para aprimorar um novo tipo de hidrogel composto por polímeros produzidos a partir de glicerina. O material será usado em aplicações agrícolas e já teve sua patente concedida pela Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (Inpi).

Já bastante utilizado na agricultura, os hidrogéis – ou géis de plantio – são materiais com elevada capacidade para reter água e liberá-la para as plantas de acordo com suas necessidades reduzindo os efeitos negativos do stress hídrico. O uso do material reduz o consumo de água nas lavouras diminuindo a frequência nas irrigações. Os produtos atualmente disponíveis no mercado são fabricados a partir de polímeros sintéticos de poliacrilamida.

Segundo o técnico do Laboratório de Materiais e Biossistemas (Lamab), Lucas Fernandes, a contribuição da UFPB foi desenvolver uma alternativa mais econômica à base de glicerina mantendo performance similar ao produto convencional. De acordo com material de divulgação da UFPB, a economia na produção do material pode chegar a 50%.

Além da economia, nova técnica é mais sustentável por se basear em matérias-primas naturais e biodegradáveis. Assim, segundo o inventor Lucas Fernandes, a tecnologia pode beneficiar diretamente os agricultores, principalmente os que vivem em áreas com poucas chuvas. “Indiretamente, todos seriamos beneficiados, pois teríamos produtos da mais alta qualidade, além de podermos ter mais um ganho em sustentabilidade utilizando produtos biodegradáveis”, acrescentou o pesquisador.

A inovação foi parte de um projeto realizado desde 2019, sob a coordenação do professor do Departamento de Engenharia de Materiais do Centro de Tecnologia da UFPB, Eliton Souto, a criação do hidrogel foi o resultado da dissertação da então mestranda Maria Raquel Andrade e envolveu cinco pesquisadores dos campi de João Pessoa e de Areia, nas áreas de Engenharia de Materiais e de Agronomia.

O grupo responsável pelo projeto agora está em busca de parcerias para viabilizar a comercialização da tecnologia.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com
Com informações da UFPB