Política

Senadora do RS defende antecipação do B9 em reunião com MME


BiodieselBR.com - 02 jun 2017 - 14:35

UbrabioB9Reuniao 1 020617
União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) está firme em sua posição pela antecipação para B9 para o segundo semestre deste ano. Ontem mesmo (01) a entidade reforçou – novamente – seu pleito numa audiência com o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

A reunião foi marcada pela senadora gaúcha Ana Amélia Lemos (PP) que foi acompanhada pelo presidente Sindicado da Indústria de Biodiesel e Biocombustíveis do Rio Grande do Sul (Sindibio-RS), Irineu Boff e o diretor superintendente da Ubrabio, Donizete Tokarski. Ela encaminhou para o ministro o pleito das usinas.

Os representantes dos fabricantes argumentaram que a antecipação ajudaria não apenas a diminuir as importações de óleo diesel – de janeiro a abril cerca de 3,6 bilhões de litros do derivado já desembarcaram no país. Também ponderaram que o aumento na demanda contribuiria para a reativação de capacidade produtiva que, no momento, está ociosa.

Impopular

Pelo cronograma definido na Lei 13.263/2016, o B9 deveria ser implementado apenas em março do ano que vem e o B10 em março de 2019. O governo federal, no entanto, vem se mostrando aberto a discutir uma antecipação nesse cronograma.

Inicialmente as usinas falavam em implementar o B9 a partir de setembro deste ano e o B10 em março de 2018, mas essa proposta tem desagradado as distribuidoras que alegam que não teriam tempo hábil para fazer as adaptações necessárias nas instalações de suas bases de distribuição.

Na reunião mais recente da Mesa de Abastecimento do Biodiesel surgiu a possibilidade de que o mercado colocasse o B9 de lado e desse um salto de dois pontos a partir de março que vem.

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com
Com informações da assessoria da senadora Ana Amélia Lemos