Política

Partidos se articulam por diretoria da ANP


O Globo - 24 nov 2011 - 12:49 - Última atualização em: 28 fev 2012 - 10:54

Em meio ao vazamento de petróleo provocado pela Chevron na Bacia de Campos, foi confirmada a saída de Haroldo Lima do cargo de diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), no próximo dia 11. Com o término de seu segundo mandato, está aberta uma intensa articulação política para a nomeação de seu substituto. Um dos nomes mais cotados é o da atual diretora Magda Chambriard. Sua indicação seria da própria presidente Dilma Rousseff, na tentativa de despolitizar as nomeações de cargos nas agências reguladoras.

O mais provável é que Magda assuma interinamente o cargo de Lima - do PCdoB, que já perdeu cargos no governo - que não pode ser reconduzido a um novo mandato.

O PMDB, por sua vez, estaria fazendo uma forte campanha para nomear Fernando Câmara, atual superintendente da agência, para a vaga que se abriria com a ida da Magda para a diretoria-geral.

Mas, segundo uma fonte próxima à diretora da ANP, na realidade, Magda estaria querendo mesmo a diretoria de Gás e Energia da Petrobras, que ficaria vaga com a possível ida da atual diretora, Graça Foster, para a presidência da estatal, no lugar de Sérgio Gabrielli. E fontes garantem que a presidente Dilma Rousseff somente deverá promover mudanças em algumas estatais, em janeiro do próximo ano.

Tags: Anp