Política

Especialistas defendem B7 em audiência pública do Senado


Agência Senado - 29 nov 2012 - 11:01 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
audiência senado_291112
Em audiência pública na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), ocorrida nesta quarta-feira (28), representantes do setor de produção de biocombustíveis alertaram para a necessidade de aumento imediato para 7% da mistura de biodiesel no óleo diesel comercializado no mercado brasileiro. Atualmente o percentual de biodiesel na mistura é de 5%.

De acordo com o presidente do Conselho Superior da União Brasileira do Biodiesel e do Bioquerosene (Ubrabio), Juan Diego Ferrés, caso não ocorra uma ação imediata neste sentido, deverá se instalar uma crise grave no setor, que acumula desde 2011 capacidade ociosa superior a 60%.

“E uma pena que nós estejamos sem crescer no biodiesel nos últimos três anos. É uma perda de energia e de investimentos. Aqueles que acreditaram no país, não apenas num governo, deixaram suas expectativas numa indefinição para ver para que lado o programa deve continuar”, disse.

Juan Diego Ferrés afirmou que o setor de biocombustíveis tem um enorme potencial de desenvolvimento nos próximos anos, devido a entrada em operação  de biorreatores de algas, que podem atingir produtividades de óleo de 100 a 500 vezes maiores do que os resultados atuais obtidos nas lavouras tradicionais de soja, por exemplo.

Do mesmo modo o diretor-executivo da Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (Aprobio), Júlio Cesar Minelli, defendeu o aumento da adição de biodiesel no óleo diesel.

Conforme explicou, além dos efeitos benéficos para a qualidade do ar nas grandes cidades, um maior consumo de biodiesel deverá também contribuir para o fortalecimento da economia brasileira. Citando estudo realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe/USP), Júlio Cesar Minelli chamou atenção para o fato de a indústria de biodiesel gerar 113% mais empregos e 35% a mais de Produto Interno Bruto (PIB) em relação à de petróleo.

“O aumento da proporção de biodiesel no diesel para 20%, produzindo o B20, vai portanto gerar mais empregos e cerca de R$ 47 bilhões de PIB anual, além de todos os ganhos ambientais”, afirmou.

Miguel Nery, gerente de projetos da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) apresentou as principais ações que estão sendo implementadas pelo governo federal visando o fortalecimento da cadeia produtiva do biodiesel no país.

Segundo ele, as principais iniciativas governamentais nesse sentido tem o objetivo desonerar os serviços prestados por empresas de transporte coletivo e promover o aumento das exportações de biodiesel através da desoneração da cadeia produtiva do setor, via eliminação do acúmulo de créditos tributários na exportação.

Durante a audiência, presidida pelo senador Acir Gurgacz (PDT-RO), os participantes apresentaram sugestões para aprimoramento do Projeto de Lei do Senado (PLS) 219/2010 que trata da Política Nacional para os Biocombustíveis.

Ao final da reunião, o relator da matéria na CRA, senador Sérgio Souza (PMDB-PR) comunicou que, após receber, até a próxima semana, as contribuições das entidades do setor, pretende concluir seu relatório final, que poderá ser votado até o final do ano pela comissão.

Laércio Franzon - Agência Senado