Leilões de biodiesel

Com volume adquirido pelas distribuidoras seria possível chegar ao B6


BiodieselBR.com - 12 dez 2012 - 18:35 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
resultado L28_121212
Foi encerrada agora há pouco a fase comercial do 28º Leilão de Biodiesel da ANP. Apenas hoje, as distribuidoras arremataram mais 35,2 milhões de litros de biodiesel o que – somado ao volume negociado ontem – totaliza 496,3 milhões de litros adquiridos para atender a demanda do primeiro bimestre de 2013. Com esse volume seria possível misturar 6% de biodiesel ao diesel mineral.

É um resultado mais robusto do que se poderia esperar. No primeiro bimestre do ano passado, foram consumidos 8,1 bilhão de litros de óleo diesel o que gerou uma demanda de biodiesel da ordem de 405,3 milhões de litros de biodiesel. Para o mesmo período de 2013, as distribuidoras compraram 22,5% a mais de biodiesel ao passo que o crescimento no consumo de diesel este ano tem se mantido na faixa dos 6%.

Trocando em miúdos, ou as distribuidoras estão esperando um crescimento fenomenal do consumo bem no começo do ano que vem, ou há outros fatores pesando na decisão de compra das empresas.

4ª etapa
Um dos fatores que pode explicar o apetite das distribuidoras foi o resultado da 4ª etapa do processo. Nela, as usinas que terminaram o primeiro dia de compras com volumes não vendidos e as que não possuem selo social – e, portanto, não puderam vender ontem – podem baixar seus preços. O que se viu foi um mercado bastante competitivo com usinas cortando em até R$ 300 o valor pedido por metro cúbico.

A Oleoplan, por exemplo, baixou o preço de um lote de 10 milhões de litros de R$ 2.500 por m3 para R$ 2.200 m3 (R$ 2.250 depois de incluída a comissão que a Petrobras cobras pela intermediação do negócio). Por causa da disputa entre os compradores, o lote acabaria sendo vendido por R$ 2.324 m3 – ainda assim, esse foi o menor preço registrado em todo o certame. Desse valor a empresa receberá R$ 2.274

Findo o leilão o preço médio do biodiesel fechou em R$ 2.553 por m³, uma redução de R$ 62,89 em relação ao valor de encerramento de ontem. A recita das usinas nos dois primeiros meses do ano que vem será de R$ 1,26 bilhão.

Resultados
Com o encerramento do processo, a Petrobras Biocombustível se consagrou a grande vendedora do leilão. Ela não apenas leva o ouro no volume vendido com 66 milhões de litros como também teve o melhor preço médio com R$ 2.750 m3 o que coloca seu faturamento em R$ 182 milhões.

Os piores resultados foram da Bio Vida, Biotins, Bioverde Bunge e Grupal que não conseguiram vender uma gota de biodiesel.

A lanterninha contou com alguns nomes de peso. Maior usina de biodiesel do país, a ADM vendeu metade do biodiesel que colocou a disposição do mercado e terá uma ocupação de 22% em sua usina de Rondonópolis (MT) e a Granol também vendeu mal e terá que paralisar a fabricação na sua unidade de Cachoeira do Sul (RS).

Veja aqui o resultado completo do leilão.

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com