Leilões de biodiesel

[Atualizado] Quatro usinas podem ser desclassificadas do 28º Leilão de Biodiesel


BiodieselBR.com - 07 nov 2012 - 11:02 - Última atualização em: 08 nov 2012 - 11:56
entregas biodiesel_3trimestre_071112
Conforme BiodieselBR.com havia adiantado com exclusividade ainda em setembro, o setor não viveu grandes dificuldades para cumprir os seus compromissos durante o terceiro trimestre. Dos 768,9 milhões que litros arrematados durante o 26º Leilão de Biodiesel da ANP, as usinas conseguiram entregar quase 699 milhões de litros – performance de 90,9%.

O número representa um avanço significativo sobre os 85,7% do segundo trimestre, mas ainda fica bem abaixo dos 95,8% registrados no começo do ano.

No total, oito usinas conseguiram entregar – ou superar – 100% do biodiesel que venderam. O ouro ficou com a JBS, cuja usina de Lins (SP) entregou 1,4 milhão de litros a mais do que os 22,5 milhões de litros vendidos. O grupo como um todo deixou um saldo positivo pouco menor que 3,4 milhões de litros.

A performance das usinas depende muito das distribuidoras. Muitas vezes as usinas não conseguem entregar 100% por que as distribuidoras não cumprem o cronograma de retirada estabelecido. Como não é possível saber se foi problema na entrega ou retirada, o termo entregas/retiradas acaba sendo mais justo com a situação.

Outras 18 unidades produtivas ficaram acima dos 90% de entregas/retiradas, que é o patamar tolerado pelos editais da ANP sem que as empresas sofram qualquer punição.

Um grupo de 10 usinas superaram a marca de 10% de inadimplência. Elas ou as distribuidoras que deixaram de retirar o biodiesel terão que pagar multas.

Abaixo da meta
Quatro empresas entregaram menos de 80% do biodiesel que deveriam e correm o risco de terminar de fora do 28º Leilão de Biodiesel que será aberto no próximo dia 14. Sua participação vai depender o entendimento da ANP de se a diferença foi causada por uma falha na performance das usinas ou se a origem do problema está nas distribuidoras.

A Cesbra (71%) e a Grupal (70%) não ficaram tão longe da meta. Já a Bioverde (47%), mas o volume total a ser entregue era pequeno, apenas 277 mil litros. Já a Bionasa parece estar com um problema mais sério. Ela entregou, ou retiraram, apenas 36% do total vendido no 26º Leilão. Isso significa que apenas 10,7 milhões de litros dos 30 milhões vendidos foram entregues.

Por email, o diretor da Cesbra, Carlos Omar Polastri, disse à BiodieselBR.com que a performance de sua empresa se deve a três motivos: as dificuldades das distribuidoras em fazer as retiradas, uma greve de caminhoneiros que bloqueou o acesso à usina durante oito dias e a falta de metanol em função da greve da Receita Federal. “Não esperamos sequer sermos notificados porque nos antecipamos e comunicamos todos esses eventos para a Petrobras no momento de sua ocorrência. Ela [a Petrobras] já nos deu garantia de que vai aceitar nossas justificativas, por isso temos tranquilidade de que não seremos penalizados”, completa.

Essa não é a primeira vez que Bionasa enfrenta problemas desse tipo. No último trimestre de 2011, a empresa não atingiu o patamar de 80% o que a inabilitava para a disputa do Leilão 25. Apesar disso, a empresa não foi desclassificada pela ANP como deveria e arrematou 20 milhões de litros no certame apenas para ter a homologação dos volumes negada alguns dias mais tarde.

Se essas quatro empresas forem realmente suspensas, uma capacidade produtiva equivalente a 129,8 milhões de litros ficará de fora da disputa.

Atualização 17h20: Depois do fechamento deste texto, a Bioverde entrou em contato com BiodieselBR.com para informar que colocou a disponsição biodiesel o suficiente para atender 100% de seus compromissos. O problema, segundo eles, foi que os compradores não fizerem as retiradas conforme programado. "A Bioverde entende que não há esse risco [de sofrer uma suspensão]. Caso isso aconteça, iremos apresentar toda a documentação que demonstra que cumprimos com nosso volume", disse através de comunicado.

A Minerva também entrou em contato para dizer que suas entregas no 3º trimestre foram de 2.779,8 metros cúbicos (92,6%) e não de 2.560 m³ (86%) como informado.

Atualização 11h30:
Hoje (08), a Cooperbio encaminhou e-mail para BiodieselBR.com informando que suas entregas foram um pouco maiores do que os números da ANP. Segundo a empresa, foram entregues 21.806 m³ (87,2%).


Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com