Leilões de biodiesel

25º Leilão: um resumo da disputa e do resultado


BiodieselBR.com - 01 mar 2012 - 16:46 - Última atualização em: 08 mar 2012 - 23:02

Foi encerrada agora há pouco a fase de lances do 25º Leilão de Biodiesel promovido pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No certame foram arrematados 700 milhões de litros que deverão garantir o abastecimento do mercado brasileiro durante o segundo trimestre de 2012. Com um deságio geral de 14,66% e um preço médio por litro de R$ 2,0417, esse leilão movimentou R$ 1,43 bilhão e parece abrir uma nova fase no Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB).

Seu fato mais importante foi que ele conseguiu o que já parecia ser muito difícil: diminuir o fosso que tradicionalmente separa os lotes exclusivos para empresas detentoras do Selo Combustível Social dos lotes abertos para todas as usinas do Brasil. Enquanto o lote exclusivo registrou um deságio de 14,64%, o do lote aberto a todas as usinas ficou em 14,70%. Desde o 21º Leilão, realizado em fevereiro do ano passado, não se registrava uma diferença tão pequena entre eles.

Esse comportamento é exceção. Historicamente, as usinas de biodiesel agem nos leilões da ANP de uma forma que pode ser descrita como bipolar. Nos itens dos lotes exclusivos a disputa é baixíssima e cavalheiresca, o que resulta em preços colados nos valores de referência definidos pela ANP. Já nos lotes gerais, reina o tudo ou nada e as usinas cortam suas margens praticamente até o osso. Uma situação tão inexplicável que, em entrevista, à ultima edição de BiodieselBR o coordenador da Comissão Executiva Interministerial do Biodiesel, Rodrigo Augusto Rodrigues, acabou desabafando: “Ou todos os livros de economia que descrevem as leis de oferta e procura estão errados, ou tem algum mecanismo de deturpação em operação no mercado do biodiesel.”

Dessa vez, o mercado parece ter tido um comportamento mais consistente ao longo de todo o certame. Os lotes exclusivos chegaram a apresentar deságio maior do que os lotes gerais durante um período, mas a diferença foi sendo reduzida aos poucos. Especialmente por conta da menor disputa nos itens de maior volume que têm sua concorrência restrita às usinas de maior parte.

Observando os resultados obtidos nos lotes regionais, antes do desconto do Fator de Ajuste Logístico (FAL), há uma correspondência nítida entre o deságio registrado e a sobrecapacidade em cada região do país. Do maior para o menor os deságios registrados na disputa foram: Sudeste (14,20%); Sul (12,12%); Centro Oeste (11,68%); Nordeste (9,62%) e Norte (6,01%).

O Sudeste aparece um pouco na frente por ser o maior mercado consumidor do país. Os dois lotes reservados para a região somavam 313 milhões de litros de biodiesel. Isso acirrou a disputa e reduziu os preços de forma mais acentuada. É também uma região que, por sua posição geográfica, apresenta um Fator de Ajuste Logístico (FAL) relativamente moderado, o que facilita a participação das usinas instaladas nos maiores Estados produtores de biodiesel do País.

Preços
Desde bem antes da abertura deste pregão, já estava claro que os preços ficariam mais apertados do que no leilão passado. Com exceção da Região Nordeste cujo preço foi elevado em dois centavos, todos os demais preços de referência acabaram sendo reajustados para baixo pela ANP. Ao que parece, um reflexo da portaria editada pelo Ministério de Minas e Energia que modificou as formas usadas pela ANP para calcular o preço de referência.

O preço médio do litro de biodiesel nesse pregão ficou mais de 35 centavos abaixo do preço médio de referência de R$ 2,3923. Uma queda significativa também em relação aos valores apurados no leilão 24 cuja média ficou em R$ 2,3328 por litro.

As reações a esse preço foram ambíguas entre o público que acompanhou a cobertura em tempo real que o portal BiodieselBR fez do 25º Leilão. Uma corrente considera que esse valor vai fazer as usinas perderem dinheiro e que estamos à beira de um trimestre turbulento para o setor – alguns participantes chegaram a colocar em R$ 2,15 o limiar entre lucro e prejuízo para as usinas. Outra corrente acredita que, embora com margens significativamente menores, as verticalizadas continuaram ganhando dinheiro com o negócio. Nas discussões travadas durante a cobertura essa última corrente apresentou argumentos muito mais sólidos e condizentes com o que acontecia no leilão.

Ganhadoras
A Granol foi, novamente, a maior vendedora de biodiesel do país em volume, tendo arrematado um total de 90,7 milhões de litros a um preço médio de R$ 1,9806 por litro (já descontado o FAL). Isso representa um faturamento de quase R$ 180 milhões no trimestre.

Na sequência temos: Caramuru (73,6 milhões de litros a R$ 1,9888); Petrobras (73,5 milhões de litros a R$ 2,2210); ADM (63 milhões de litros a R$ 1,9915); BSBios (52,9 milhões de litros a R$ 2,0047) e Oleoplan (50,3 a R$ 2,0396). No total, 28 empresas venderam neste leilão.

Em preço, quem levou vantagem foi Vanguarda Agro. Ela vendeu robustos 47,1 milhões de litros por R$ 2,2988 e vai embolsar pouco mais de R$ 108 milhões com essa operação. Nada mal para uma empresa que anda querendo sair de fininho do setor – recentemente ela vendeu uma usina para a Camera e negociou outras duas com a Oleoplan.

Regionalmente, o Centro-Oeste foi o maior vendedor com 311,6 milhões de litros arrematados a um preço médio de R$ 1,975.

Já o Rio Grande do Sul foi o Estado que mais vendeu. Foram 193,2 milhões de litros a um preço de R$ 2,0248.

CNDTs
O 25º Leilão teve uma subtrama a parte. Diversas usinas corriam o risco de acabarem eliminadas da disputa por falta de uma Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas (CNDT).

A situação mais complicada era da JBS que, na segunda-feira, tinha mais de 50 processos trabalhistas pendentes. O que se seguiu foi uma corrida alucinada que conseguiu colocar a casa em ordem poucas horas antes do encerramento do pregão. Às 12h20 dessa quinta-feira, o Grupo JBS já estava com sua situação em dia. Curiosamente, a usina pertencente ao grupo não vendeu nada.

No final da fase de lances duas empresas que venderam ainda constavam no Cadastro de Devedores Trabalhistas, a Granol e a Minerva. Ainda não se sabe como o pregoeiro vai lidar com essa situação e nem se as empresas conseguiram sair desse cadastro em tempo.

Resultado
Os gráficos e tabelas com o resultado completo podem ser acessado na página abaixo:
http://www.biodieselbr.com/noticias/bio/resultado-completo-25-leilao-biodiesel-010312.htm

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com

Tags: L25