Especificação

Teor de água e ponto de entupimento são os pontos polêmicos da nova especificação do biodiesel


BiodieselBR.com - 17 fev 2012 - 09:31 - Última atualização em: 27 fev 2012 - 00:04

Foi realizada ontem na sede da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) uma audiência pública para ajudar a estabelecer a nova especificação do biodiesel. O evento recebeu sugestões de várias empresas e entidades, o que fez com que a sala de audiências ficasse quase lotada (veja as fotos aqui).

Ao todo a agência recebeu sugestões de 23 empresas, associações ou entidades. Os itens mais polêmicos estavam relacionados com o ponto de entupimento a frio e o teor de água no biodiesel.

Sobre o ponto de entupimento a frio a maioria das sugestões pedia um aumento de dois graus célsius nos meses de maio a setembro no limite para os Estados de SP, MG e MS, passando de 8 para 10 graus. Caso contrário, os argumentos indicavam que haveria sérias restrições ao uso de determinadas matérias-primas, o que iria contra o plano de diversificação do governo. Do lado o oposto o Sindicom pede que seja mantida a temperatura nessas regiões e na região Sul seja estabelecido o parâmetro de Ponto de Névoa. Segundo a entidade este parâmetro é mais representativo nas condições de campo, pois o biodiesel pode formar cristais em baixa temperatura que induzem a cristalização do diesel.

Na questão do teor de água não houve consenso entre as associações dos produtores de biodiesel. A Ubrabio propôs que fosse estabelecido dois tipos de biodiesel, um com 200 ppm de água para ser misturado ao S10 e outro com um teor maior para ser adicionado ao S50 e S500. Essa proposta foi visivelmente a que mais desagradou os representantes das distribuidoras. A Abiove pediu que até o fim de 2012 seja feito biodiesel com 380 ppm, no ano de 2013 caia para 350 ppm e em 2014 para 200 ppm de água. Já a Aprobio pede que não haja uma transição entre os atuais 500 ppm de água e o limite mais rígido de 200 ppm. Para eles uma etapa transitória traria o dobro de transtorno na hora de obter as licenças ambientais para a usina. A solicitação então é que quando for iniciado o uso de diesel S10 em todo o território, passe a ser obrigatória a produção de biodiesel com 200 ppm.

Outro ponto solicitado por várias entidades foi a inclusão do quesito aspecto na especificação. Para eles ter critérios objetivos de aspecto é muito importante para a segurança dos produtores, distribuidoras e postos. A ANP disse que está trabalhando para criar os critérios e realizando testes para definir os pontos do aspecto. Assim que finalizados o aspecto deverá ser incluído na especificação o biodiesel.

A ANP não tem prazo limite para divulgar a especificação final do biodiesel, mas a presidente da seção Rosângela Moreira Araújo disse acreditar que até o final de abril ela seja divulgada.

Clique nas fotos para ampliar a galeria:
nova-espe-anp322px.jpg

Miguel Angelo Vedana - BiodieselBR.com