Especificação

ANP antecipa resultados do PMQBio


Fábio Rodrigues - 21 out 2021 - 18:33

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) vem trabalhando para tentar pacificar a relação entre os produtores de biodiesel e empresas atuantes em outros elos da cadeia. O diálogo entre os dois lados anda estremecido desde meados de maio quando um grupo de associações dos ramos automotivo, de distribuição e da revenda de combustíveis divulgou uma nota conjunta na qual afirma que o biodiesel brasileiro tem “sérios problemas de qualidade” e se posiciona contra novos aumentos da mistura obrigatória.

Duas dessas associações – a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e a Confederação Nacional dos Transportes (CNT) – chegaram a defender uma audiência no Senado que a mistura obrigatória retroagisse para 10% em definitivo.

Na última sexta-feira (15), a ANP organizou um Workshop no qual antecipou parte do que já está sendo feito para melhorar a qualidade tanto do biodiesel quando do óleo diesel. Essa iniciativa está sendo chamada Projeto Biodiesel pela agência e antecipa o futuro Programa de Monitoramento da Qualidade do Biodiesel (PMQBio). Ao longo dos últimos anos, a ANP buscou aprimorar a especificação e o controle da qualidade tanto do diesel fóssil quanto do biodiesel com vistas a contribuir para a consolidação desse importante energético renovável que tem papel essencial na transição energética do Brasil”, disse o diretor-geral da reguladora, Rodolfo Saboia, na abertura do evento.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR