Especificação

ABNT debate novas normas para o biodiesel


BiodieselBR.com - 08 fev 2012 - 09:55 - Última atualização em: 27 fev 2012 - 00:22

A Comissão de Estudo de Biodiesel da Associação Brasileira de Normas Técnicas está discutindo duas normas relacionadas à qualidade deste combustível renovável. A primeira delas estabelece procedimentos para o exame da aparência do biodiesel. A outra norma, NBR 15.343, endurece as regras que valem hoje para os testes de cromatografia na hora de determinar as concentrações de metanol e etanol presentes no biodiesel.

Segundo a engenheira química Fátima Dutra Faria que trabalha como consultora sênior no Centro de Pesquisa da Petrobras e coordena os trabalhos da comissão, a revisão da NBR 15.343 faz parte de um trabalho de rotina para melhorar a reprodutibilidade dos resultados. “Normalização é um trabalho contínuo. A gente faz a norma e, ao longo dos anos vamos melhorando”, comenta.

A ideia com a revisão é apertar ainda mais as exigências da norma com o objetivo de diminuir a margem de variação aceita nos resultados obtidos por diferentes laboratórios para o mesmo ensaio. “A gente ajusta o método para obter os números mais confiáveis”, explica Fátima.

A outra norma é uma novidade que deve ser introduzida em breve por solicitação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A agência quer ter um procedimento padronizado que permita avaliar visualmente a qualidade do biodiesel. Isso possibilitará descartar amostras evidentemente fora dos padrões sem precisar passá-las por testes mais elaborados. “O que a comissão queria é que fosse um teste bastante simples, afinal, para que você precisa de outras análises se você já sabe que uma amostra está fora da especificação?”, questiona a coordenadora.

A preocupação da comissão nesse caso foi manter o teste o mais simples possível. A norma é uma versão adaptada de testes semelhantes que já existem para o óleo diesel, mas que foi enxuta para simplificar sua aplicação. Basicamente o técnico responsável pelo exame coloca uma amostra de biodiesel numa proveta e a compara com uma escala de cor fornecida por cartas padrão. Caso o nível de turbidez do biodiesel avaliado ultrapasse determinado ponto, ele é reprovado.

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com