Pesquisa

UFRJ e China fecham acordo para estudar renováveis


Planeta Coppe - 20 ago 2012 - 17:10 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
china coppe_200812
No começo do mês, o ministro da Ciência e Tecnologia da China, Wan Gang, esteve na sede do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da UFRJ, onde assinou um acordo de cooperação que amplia as atividades do Centro China-Brasil de Mudanças Climáticas e Tecnologias Inovadoras para Energia. Com a extensão do convênio, o centro aumentará seu espectro de pesquisas em energias renováveis e planejamento energético.

Segundo diretor do Coppe, Luiz Pinguelli, o Centro China–Brasil foi criado em 2009 e é uma oportunidade de fortalecer a cooperação e consolidação projetos entre os países. Como exemplo, Pinguelli ressaltou uma das ações já realizadas que consistiu no desenvolvimento de tecnologias enzimáticas para a produção de biodiesel. 

O ministro de C&T da China afirmou que com o aumento da cooperação entre as universidades chinesas, o Coppe e a UFRJ será possível se concentrar em mais fontes de energia não tradicionais, como eólica, solar, biomassa, bem como as tecnologias de movimento de oceanos e tecnologias de produção de veículos elétricos. 

A primeira iniciativa para estreitar as atividades do Centro China–Brasil foi anunciada ainda durante a cerimônia de assinatura do acordo. A Universidade de Tsinghua passará a integrar o Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (Centro Rio+). Será a primeira instituição não brasileira a se associar ao centro, sediado na Coppe, cuja criação foi anunciada pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, durante a Rio+20. 

Também foi confirmada a realização de dois seminários voltados às áreas que passarão a envolver a cooperação entre pesquisadores da Coppe, da Universidade de Tsinghua e de outras instituições. O primeiro deles acontecerá em Pequim e terá como tema os estudos da China e do Brasil destinados às novas energias. O segundo está programado para o mês de maio e será realizado na Coppe. O tema central será cidades de baixo carbono em países em desenvolvimento. 

Planta piloto
Em sua passagem pela Cidade Universitária, o ministro Wan Gang e sua comitiva visitaram o Parque Tecnológico da UFRJ e laboratórios da Coppe, incluindo a planta piloto de biodiesel pertencente do Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais (IVIG). Nela, o ministro Wan Gang foi apresentado a três estudantes da Universidade de Tsinghua que estão fazendo intercâmbio com a Coppe. Ao lado dos colegas brasileiros, os pesquisadores chineses estão comparando os resultados do processo de produção de biodiesel com catálise enzimática adotado na China com os do método de catálise química utilizado pelo IVIG. 

Em setembro de 2011, dois pesquisadores brasileiros passaram cerca de 40 dias na Universidade de Tsinghua para conhecer o sistema adotado pelos chineses.

Adaptação BiodieselBR.com
Tags: China Coppe Ufrj