Cidades

Usinas vêem na Copa possibilidade de ampliar mercado


Rádio Gaúcha - 09 mai 2012 - 09:27 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
onibuscarris franciellecaetano
Os produtores de biodiesel estão em contato com as prefeituras das cidades-sedes da Copa do Mundo de 2014 para tratar da adoção do combustível nas frotas dos municípios. Em Porto Alegre, representantes da Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (Aprobio) conversaram com representantes da Carris para negociar a utilização do combustível para testes.

O presidente da Aprobio acredita que há uma sensibilidade dos gestores públicos em utilizar o combustível. Erasmo Batistella lembra também que é uma oportunidade de mercado para os produtores, além de estimular a diversificação do plantio de outras culturas, como a canola, mamona e pinhão manso.

- Percebo a sensibilidade dos administradores públicos de melhorar a qualidade do ar das suas cidades. O benefício que vai trazer para o agricultor é que é mais uma nova demanda de biodiesel que é feita através de oleaginosas, matéria prima produzida nas propriedades - salienta.

A capital pioneira da utilização do chamado B 100, que é o combustível cem por cento de biodiesel, é Curitiba. A Linha Verde, como foi denominado o projeto, conta com 32 ônibus que transportam 22 mil passageiros por dia.

No Rio Grande do Sul, além de Porto Alegre, que confirmou os testes, Passo Fundo já trabalha, desde abril, com três ônibus da frota com o B100.
Tags: B100