Cidades

Projeto de lei quer ônibus paulistanos movidos com B20 no ano que vem


Diário do Transporte - 11 mai 2017 - 09:25

B20 já no ano que vem em todos os cerca de 14.700 ônibus que fazem parte da frota de transportes públicos da capital paulista. Essa é uma das metas de um projeto de lei – PL 300/2017 – de autoria do vereador Milton Leite.

O texto modifica a Lei de Mudanças Climáticas de São Paulo. Aprovada em 2009 durante a administração de Gilberto Kassab, a Lei 14.933 determinava – em seu artigo 50 – que o sistema de transportes públicos da maior cidade do país deveria substituir os combustíveis fósseis por renováveis em incrementos de 10% por ano. A meta era chegar em 2018 com 100% de energia renovável.

Essa determinação, no entanto, não saiu do papel. Mesmo o projeto Ecofrota que pretendia estimular o uso de alternativas menos poluentes acabou enfrentando problemas de implementação.

O novo PL procura reverter essa lacuna e estabelecer um novo cronograma para troca do diesel fóssil por biodiesel.

Biodiesel Puro

A proposta também cria um cronograma para a substituição dos veículos mais antigos por carros equipados com a motores menos poluentes. Já no ano que vem, metade a frota paulistana deverá ter tecnologia Euro 5 e, a partir de 2022, 10% da frota deverá ser de carros Euro 6.

Veículos com motorização mais antiga – Euro 3 – deverão ser tirados das ruas até 2021.

O texto do PL também determina que os novos motores adotados na frota paulistana devem estar preparados para funcionar com biodiesel puro.

Também haverá mais estimulo à eletrificação da frota. Até 2037, a cidade deverá ter, pelo menos, 1.500 veículos elétricos.
 
Com adaptação BiodieselBR.com