Soja

Soja tem valorização no Brasil após forte alta em Chicago


Canal Rural - 30 mai 2019 - 11:28

Depois de abrir o dia com elevação de quase 4% nas cotações de soja, a Bolsa de Chicago recuou um pouco fechando em US$ 8,72 por bushel no contrato de julho, alta de 1,86%. Esta é a segunda forte valorização seguida dos contratos da oleaginosa. Segundo a consultoria Safras & Mercado o atraso no plantio do grão é o principal impulsionador.

“A previsão é de continuidade das chuvas ao longo da semana, trazendo ainda mais retardo aos trabalhos de semeadura no cinturão produtor norte-americano”, afirma o analista Luiz Gutierrez, da Safras & Mercado.

O mercado encerrou abaixo das máximas do dia. Após a elevação superar 6% em dois dias, fundos e especuladores realizaram lucros, reduzindo o ritmo dos ganhos. A posição agosto teve cotação de US$ 8,78 por bushel, com ganho de 1,82%.

Nos subprodutos, a posição julho do farelo fechou com alta de US$ 6,20, ou 6,20%, a US$ 319,00 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em julho fecharam a US$ 0,2773, com ganho de 1,61%.

Dólar

O dólar comercial encerrou a sessão em baixa de 1,19%, negociado a R$ 3,9740 para a compra e a R$ 3,9760 para a venda. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a máxima de R$ 4,0420 e a mínima de R$ 3,9750

Mercado físico

Na última terça-feira (28), após Chicago fechar com forte elevação de 3%, os preços no Brasil saltaram R$ 3 por saca em algumas praças. Mais cedo, o mercado esperava o mesmo movimento nesta quarta.

O mercado acabou confirmando os preços firmes na maioria das praças de comercialização e de bom ritmo nos negócios, ainda que mais lento do que o registrado ontem. A alta de Chicago voltou a animar os negociadores. Mas a queda do dólar e dos prêmios limitaram a movimentação.

Daniel Popov – Canal Rural