Soja

Programa de monitoramento da soja já evitou o desmate de 11 milhões de hectares na Amazônia, diz Abiove


Valor Econômico - 05 out 2021 - 09:08

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) informou que calcula que o programa de monitoramento e restrição comercial para áreas desmatadas pelo plantio de soja após julho de 2008 no bioma Amazônia, que implantou em parceria com a Associação Brasileiras dos Exportadores de Cereais (Anec), evitou o desmatamento de 11,4 milhões de hectares.

Segundo a Abiove, a redução das emissões de gases de efeito estufa associada a essa preservação foi de cerca de 2,6 bilhões de toneladas, o equivalente a US$ 60 bilhões. Esses dados foram apresentados durante audiência pública da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável realizada na sexta-feira para debater o Projeto de Lei nº 528/21, que regula o Mercado Brasileiro de Redução de Emissões — MBRE, estabelecido pela Política Nacional de Mudança Climática (Lei nº 12.187), que incentiva e fomenta o mercado voluntário de créditos de carbono no país, entre outras disposições.

Em nota, o gerente de sustentabilidade da Abiove, Bernardo Pires, sustenta que as iniciativas ambientais privadas têm total sinergia com o PL em questão. “No bioma Cerrado, por exemplo, que tem 10% de sua área destina à soja (20 milhões de hectares), está em desenvolvimento um grande programa de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) ao produtor de soja que tiver interesse em conservar o excedente de reserva legal com aptidão agrícola”.

A Abiove informa que fez o mapeamento das 90 mil fazendas de soja do Cerrado, e identificou 28 milhões de hectares preservados em áreas de Reserva Legal (RL) e de Preservação Permanente (APP). “Nessas propriedades, existem 4,4 milhões de hectares de vegetação nativa excedente à RL que possuem aptidão agrícola — ou seja, são áreas com alto potencial de conversão caso não haja uma contrapartida via PSA”.

Com colheita estimada em mais de 135 milhões de toneladas de soja na safra passada (202/21) no país, a soja ocupou uma área de plantio de cerca de 38 milhões de hectares, equivalente a 4,5% do território nacional. O Brasil é o maior produtor e exportador de soja do mundo, à frente dos Estados Unidos.

Fernando Lopes – Valor Econômico