Soja

Mesmo com aumento na demanda por soja, Imea prevê estoque 20% maior no MT


Canal Rural - 22 abr 2020 - 11:30

A colheita da soja da safra 2019/2020 chegou ao fim em Mato Grosso. Com isso, o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) confirmou a estimativa de produção do estado, para o recorde de 34,11 milhões de toneladas, 4,6% a mais que a safra do ano anterior, que ficou em 32,50 milhões de toneladas. Além da produção a entidade também revisou os estoques, e mesmo com uma demanda maior, os estoques do grão devem crescer.

O Imea divulgou agora sua primeira estimativa de oferta e demanda da soja mato-grossense em 2020. Segundo a entidade, à oferta (soma da produção e estoque de passagem) da safra 2018/2019 manteve as expectativas anteriores, ou seja, devem ficar em 32,62 milhões de toneladas (o estoque era de 110 mil de toneladas).

Entretanto, do lado da demanda, as exportações do estado alcançaram volume recorde, somando 20,23 milhões de toneladas segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o que, juntamente com um forte consumo interno (de 12,29 milhões de toneladas), pressionou os estoques finais da safra.

20200422 SojaEstoqueMT TABELA

“Devido às modificações nas estimativas do Mdic para as exportações, os estoques e consumo interestadual das safras anteriores passaram por alguns ajustes. Porém, as principais modificações ocorreram para a safra 2019/2020”, diz.

Em relação à temporada 2019/2020, de acordo com a última estimativa de safra de soja divulgada pelo Imea, deverá fechar com um aumento de 4,6% na produção da oleaginosa em relação à última safra, resultado dos bons níveis de produtividade alcançados neste ano, o que aumentará a oferta em Mato Grosso para 34,11 milhões de toneladas, crescimento de 4,58% em relação a 2019.

Já a demanda desta safra a entidade considera otimista as estimativas de exportações, principalmente considerando os grandes volumes embarcados ao exterior no primeiro trimestre deste ano.

“Isso tudo por conta da demanda aquecida da China, dos aumentos das “retenciones” na Argentina e do real enfraquecido, que favorecem a competitividade da soja brasileira e mato-grossense no mundo”, afirma o Imea..
As exportações do estado estimadas agora em 20,79 milhões de toneladas, aumento de 2,8% em relação ao último ano.

O consumo interno mato-grossense, e o consumo interestadual também serão um pouco maiores que 2019 e juntos devem somar 13,2 milhões de toneladas, aumento de 7,4% ante o ano passado.

Segundo o Imea isso foi incentivado pela maior intenção de esmagamento das indústrias processadoras de Mato Grosso. “Os altos patamares de preço do farelo de soja e do óleo de soja incentivam as esmagadoras, que tiveram uma melhora nas margens nos últimos meses devido à procura pelo farelo para a pecuária e pelo óleo para a produção de biodiesel.

Entretanto a entidade afirma que a pandemia de coronavírus, pode gerar impactos no consumo de biodiesel e tão logo na demanda por soja, assim como na demanda dos pecuaristas.

“A Covid-19 pode afetar consideravelmente o consumo de combustíveis, reduzindo o interesse pela produção de óleo de soja. Além disso, algumas atividades pecuárias vêm enfrentando margens apertadas devido ao preço elevado do farelo, o que pode mudar as intenções de confinamento para este ano”, diz.

Desta qualquer maneira, por enquanto a estimativa é que os estoques finais desta safra 2019/2020 ficarão em 120 mil de toneladas.

Daniel Popov – Canal Rural