Soja

China está aberta a importar mais soja dos EUA, após negociações, diz governo


Estadão Conteúdo - 21 fev 2019 - 09:50

O ministro da Agricultura e Assuntos Rurais da China, Han Chanfu, reafirmou o compromisso de importar mais soja dos Estados Unidos, em meio às tratativas de negociação comercial entre os dois países. "A China e os EUA serão, com certeza, os principais parceiros comerciais da soja", disse o ministro, em uma entrevista coletiva, na noite de ontem.

Changfu afirmou ainda que, apesar dos esforços para aumentar a produção doméstica de soja, a China continuará sendo uma grande importadora da oleaginosa. O ministro comentou que a produção anual do país, de cerca de 15 milhões de toneladas, dificilmente pode atender demanda interna de cerca de 110 milhões de toneladas por ano.

A China fortalecerá os esforços para abrir seu mercado, diversificando as fontes de importação de produtos agrícolas, informou Wu Hongyao, um funcionário do Ministério da Agricultura, na ocasião. "A porta para a importação de soja dos EUA permanecerá aberta, após as negociações comerciais", disse Hongyao, que participou da elaboração da política rural do país.

Autoridades dos dois países estão reunidas em Washington nesta semana, para uma nova rodada de diálogo a fim de concluir as negociações comerciais, até o prazo final da trégua em 1º de março. Fontes apontaram que funcionários de nível ministerial irão comandar a reunião para elaborar uma estrutura ampla de política comercial que, provavelmente, incluirá a importação pela China de outros produtos dos Estados Unidos.

Na terça, 19, o governo chinês anunciou as diretrizes de sua política rural para impulsionar o crescimento das regiões agrícolas, aumentando o apoio político aos produtores, apesar da ampliação das importações agrícolas. A medida integra os esforços de Pequim para conter a desaceleração econômica.

Tags: China Eua