Pinhão-manso

Embrapa faz levantamento de pesquisas científicas com pinhão-manso


BiodieselBR.com - 07 mar 2012 - 16:01

{japopup type="image" content="images/pm-biblio1.png" title=""}pm-biblio1Número de publicações com Jatropha curcas, no período de 1977 a julho de 2011, no mundo{/japopup}

A Embrapa Agroenergia publicou na 8ª edição de sua Circular Técnica um estudo bibliométrico sobre a produção científica relacionada ao pinhão-manso. O estudo é assinado pela especialista em gestão do conhecimento da empresa, Maria Iara Pereira Machado.

Trocado em miúdos, um estudo bibliométrico é uma levantamento abrangente dos estudos científicos publicados sobre um determinado tema. A ideia é tentar medir quanta atenção o assunto escolhido está atraindo e montar um panorama geral de quais são os países, instituições e pesquisadores que mais têm produzido conhecimentos sobre ele.

O levantamento foi feito com base nos dados da Web of Science, uma plataforma que disponibiliza mais de 9.000 periódicos científicos de todo o mundo. Foi pesquisado trabalhos entre 1945 e julho de 2011 – período completo de abrangência da base de dados pesquisada – que revelou um total de 758 trabalhos científicos sobre o pinhão-manso.

O trabalho revelou uma verdadeira explosão na quantidade de publicações a partir de 2007. Naquele ano, foram publicados cerca de 40 trabalhos sobre o tema, apenas um ano mais tarde essa conta já estava na casa da centena. O pico foi o ano 2010, quando foram publicados 180 trabalhos, embora a autora tenha ressaltado que os números parciais de 2011 tornavam “bem provável” que a quantidade de publicações excedesse as do ano anterior.

A comunidade científica indiana é a que mais tem dedicado esforço para dominar a jatropha. Pesquisadores indianos publicaram exatos 243 trabalhos científicos sobre o assunto. Na sequência vêm: China, Brasil, Alemanha e Estados Unidos.

Apesar de o Brasil ser um dos países que mais publica trabalhos no mundo, quando a autora organiza os resultados por instituição de pesquisa, as brasileiras não são particularmente destacadas. A melhor colocada é a Universidade Federal de Viçosa em Minas Gerais que, com 10 trabalhos, aparece empatada com a Indian Institute of Chemical Tecnology no final do ranking dos 10 mais relevantes centros de estudo.
pm-biblio2 copy
pm-biblio3 copy

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com