Dendê / Palma

Óleo de palma tem a maior queda de preço em quatro anos


BiodieselBR.com - 01 out 2012 - 17:07 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
oleo palma_quatro_anos_280912O óleo vegetal mais utilizado na atualidade – o consumo chegou a 47 milhões de toneladas em 2011 –, o óleo de palma registrou sua cotação mais baixa em quatro anos no mercado de futuros da Malásia que estabelece as tendências da cotação mundial da commodity. A razão são os elevados estoques do produto acumulados nos países asiáticos, associados ao impacto na demanda provocados pela crise econômica global.

Na segunda-feira passada (24), os corretores da Bolsa de Derivativos da Malásia chegaram a negociar a tonelada do óleo de palma por 2.577 ringgit (o equivalente a US$ 839) antes dos preços se recuperarem e fecharem o dia em 2.646 ringgit. No ponto mais baixo do dia, a derrapada chegou a 6,7%.

Segundo a Bloomberg, um grupo de analistas desse mercado, reunidos numa conferência realizada no dia 23 em Mumbai, espera que a cotação feche o ano por volta de 2.600 ringgit. Seria a maior queda anual registrada pelo mercado desde 2008.

A explicação é a demanda em queda na China e na União Europeia simultânea a um aumento na produção da Malásia e Indonésia – os dois maiores produtores mundiais de palma. “A demanda por óleo de palma em particular, e óleos vegetais em geral, tem sido mais fraca do que o esperado em 2012”, disso à Bloomberg, Dorab Mistry, diretor da Godrej International, que vem negociando com o produto há mais de 30 anos.

“O suprimento de óleo de palma está em níveis extremamente confortáveis e, provavelmente, devem permanecer assim por vários meses ainda”, resumiu o executivo.

Queda
Desde o final de março, o preço desse óleo já caiu 23%. Setembro encerra o segundo trimestre consecutivo de retração do mercado.

Além da demanda baixa, os negociantes estão preocupados com os volumes dos estoques na Malásia e Indonésia – os dois maiores produtores globais – que estão perto de seus recordes históricos. Na Malásia, o mercado espera 3 milhões de toneladas por volta de janeiro. Já na Indonésia, os níveis devem flutuar entre 3,5 e 4 milhões de toneladas.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR
Com informações Bloomberg
Tags: Dende