União Europeia

Suécia propõe que UE proíba veículos de combustão interna até 2030


G1 - 24 out 2016 - 16:23

A União Europeia deve considerar a possibilidade de proibir a venda de veículos que utilizem gasolina ou diesel a partir de 2030, propôs no último sábado (22) a ministra sueca do Meio Ambiente, Isabella Lövin, segundo informou a France Press. A ministra, em entrevista ao jornal Aftonbladet, comemorou uma resolução nesse sentido que foi adotada pelo Bundesrat – uma das câmaras do parlamento alemão. A medida não tem valor obrigatório.

"É uma proposta verdadeiramente interessante (...) Para concretizá-la só podemos aplicar uma proibição desse tipo a nível de União Europeia" declarou ao jornal.

"Como ministra do Meio Ambiente a única solução que vejo é deixar de lado os veículos com combustíveis fósseis", acrescentou.

O governo sueco, formado por uma coalizão de social-democratas e ecologistas, tem como objetivo conquistar uma matriz energética 100% renovável no país em 2040.

Em alta

De acordo com pesquisas recentes, veículos elétricos podem corresponder a dois terços de todos os carros nas ruas até 2030 em cidades ricas como Londres e Cingapura, devido a regulamentações de emissões mais rigorosas, redução nos custos da tecnologia e mais interesse dos consumidores, informou a agência Reuters.

Os veículos elétricos estão se tornando cada vez mais comuns. Para ajudar a diminuir as prejudiciais emissões de gases do efeito estufa, os governos estão tentando encorajar o seu uso através de subsídios e isenções fiscais e introduzindo zonas de baixas emissões.

Os custos da tecnologia também estão caindo rapidamente. O custo de um pacote de baterias de íons de lítio caiu 65% em 2015, para cerca de US$ 350 por kilowatt hora, ante US$ 1.000 dólares/kwh em 2010 e deve ficar abaixo dos US$ 100 dólares/kwh na próxima década, mostrou um relatório do McKinsey & Co e Bloomberg New Energy Finance (BNEF).

"Em cidades densamente povoadas e de alta renda, como Londres e Cingapura... veículos elétricos podem representar até 60 por cento de todos os veículos em operação em 2030, como resultado de zonas de baixa emissão, interesse dos consumidores e economia favorável", disse o relatório.

No entanto, o crescimento dos veículos elétricos pode ser uma ameaça ao setor automotivo. "O setor automotivo enfrenta um futuro que pode ser fundamentalmente diferente de seu passado e pode precisar considerar uma mudança do uso do modelo de posse dos produtos em direção ao fornecimento de uma variada gama de serviços de transporte", disse o relatório.