PUBLICIDADE
cremer
Indonésia

Indonésia inicia testes para validação do B40


BiodieselBR.com - 27 jul 2022 - 15:14

Depois de mais de dois anos de adiamentos, o governo da Indonésia finalmente deu início aos testes que deverão validar o começo do uso de B40. Os testes deverão ser concluídos até o final deste ano e, se os resultados forem considerados satisfatórios, a nova mistura será lançada no ano que vem.

Atualmente, o país mistura 30% (B30) de biodiesel no óleo diesel de origem mineral. Isso faz da Indonésia o país com o maior nível de mistura de biodiesel do planeta. A estimativa é que o mercado absorva 10,1 milhões de m³ de biodiesel este ano.

O cronograma para o início dos testes foi divulgado no final de junho. Mas a iniciativa já havia sido adiada outras vezes por conta tanto da pandemia no novo coronavírus quanto da volatilidade do mercado de óleos vegetais.

{viewonly=registered,special}Depois de mais de dois anos de adiamentos, o governo da Indonésia finalmente deu início aos testes que deverão validar o começo do uso de B40. Os testes deverão ser concluídos até o final deste ano e, se os resultados forem considerados satisfatórios, a nova mistura será lançada no ano que vem.

Atualmente, o país mistura 30% (B30) de biodiesel no óleo diesel de origem mineral. Isso faz da Indonésia o país com o maior nível de mistura de biodiesel do planeta. A estimativa é que o mercado absorva 10,1 milhões de m³ de biodiesel este ano.

O cronograma para o início dos testes foi divulgado no final de junho. Mas a iniciativa já havia sido adiada outras vezes por conta tanto da pandemia no novo coronavírus quanto da volatilidade do mercado de óleos vegetais.

Testes

Segundo despacho da agência de notícias Reuters, serão testadas duas combinações de biocombustíveis. B40 formado pela adição de 40% biodiesel convencional ao diesel de petróleo e uma mistura ternária formada por 30% de biodiesel e 10% de diesel verde fabricado a partir de óleo de palma refinado.

Os combustíveis serão usados para abastecer uma frota formada por veículos dos 12 modelos de passeio e comerciais mais populares do país que rodarão cerca de 50 mil quilômetros.

Segundo o chefe de energias renováveis do Ministério de Energia e Recursos Minerais da Indonésia, Dadan Kusdiana, o país vem elevando os padrões de qualidade de seu biocombustível. “Melhoramos as especificações do combustível para que ela seja melhor que o B30”, disse.

Óleo de palma

Graças à produção de palma, a Indonésia é o maior produtor global óleos vetageis.

Segundo estimativas do governo dos Estados Unidos, o país asiático deverá fechar o ano com uma produção de 45,5 milhões de toneladas. O volume quase iguala os 48,4 milhões de toneladas que o mundo todo deverá produzir de óleo de colza e de girassol – respectivamente a terceira e a quarta maiores fontes de óleos do mercado global.

Por esse motivo, o governo de Jacarta tem apostado na produção de biocombustíveis como uma forma para reduzir sua dependência em relação ao combustível importado e, ao mesmo tempo, aumentar a sustentação das cotações internacionais do óleo de palma.

A expectativa é que o lançamento do B40 aumente o consumo nacional de óleo de palma em cerca de 2,5 milhões de toneladas.

No começo do mês chegou a circular a informação que o governo indonésio estaria planejando aumentar a mistura de biodiesel para B35 ainda este mês como um passo intermediário. Mas a decisão acabou adiada indefinidamente.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com
Com informações da Reuters