Espanha

Espanha recua e pode voltar a importar biodiesel da Argentina


BiodieselBR.com - 16 out 2012 - 12:50 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
esapnha recua_161012O Ministério da Indústria da Espanha recuou da decisão de priorizar o biodiesel fabricado na Europa. A decisão havia sido tomada em abril passado como forma de retaliação contra a decisão do governo de Cristina Kirchner de nacionalizar da petroleira YPF cujo controle estava nas mãos do grupo espanhol Repsol.

Até então, a Espanha era o maior mercado para o biodiesel argentino com importações da ordem de € 750 milhões no ano passado. De quebra, a lei aprovada também criava barreiras para as exportações oriundas da Indonésia. Principal representação da indústria de biodiesel do país ibérico, a Associação de Produtores de Energia Renovável da Espanha (Appa) vinha pressionando Madri a adotar medidas de proteção ao mercado nacional desde outubro de 2009.

Acontece que, passados pouco mais de seis meses desde a adoção da medida, o governo espanhol voltou atrás receoso de que a manutenção das barreiras comerciais poderiam ter repercussão negativa sobre os preços dos combustíveis.

A legislação aprovada em abril previa um prazo de seis meses para que fossem definidas cotas para os produtores espanhóis sem o que a peça inteira perde sua validade. O prazo se conclui em 22 de outubro.

A indústria ainda tem dois meses para tentar reverter a decisão do ministério de deixar o dispositivo expirar.

Intervenção Europeia
Nessa segunda começou circular a informação de que a Comissão Europeia (CE) estaria pressionando diversos de seus países membros – entre os quais a Espanha – a seguirem uma regra única para a importação de biocombustíveis. Para se adequar, Madri precisaria se desfazer das restrições ao biodiesel argentino.

Em junho, a Argentina havia apresentado um protesto formal na OMC compra a União Europeia – que representa a Espanha na organização – acusando as restrições ao seu biodiesel como discriminatórias.

Continuidade
Apesar de ter adotado uma retórica dura, a verdade é que a Espanha nunca conseguiu deixar de importar biodiesel da Argentina ao longo dos últimos meses. No começo de outubro, a consultoria alemã especializada em óleos vegetais Oil World divulgou que, contrariando que expectativa, as compras espanholas do produto estavam apresentando crescimento vigoroso e somariam 113 mil toneladas em agosto.

A Espanha se tornou dependente das importações Argentinas para atender suas obrigações em relação ao uso de energias renováveis no setor de transportes. Dos 1,6 milhão de toneladas de biodiesel que consumiu no ano passado, cerca de 720 mil vieram do país sul-americano.

Nada disso quer dizer uma vitória definitiva. Em agosto, a União Europeia começou a investigar acusações de que a Argentina e a Indonésia estariam praticando dumping no mercado de biodiesel. Se a decisão for desfavorável, as usinas de nossos vizinhos podem ter suas vendas barradas em todos os países do mercado comum.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR
Com informações: Terra, Agroinformacion