BASF
Miguel Angelo

Como seria o leilão com apenas dois lances


Miguel Angelo Vedana - 19 ago 2009 - 17:43 - Última atualização em: 07 mar 2012 - 18:46

Para o 15º leilão de biodiesel o MME limitou a quantidade de ofertas das usinas à duas por lote e não mais três. O objetivo é aumentar a competição entre as usinas. Mas como saber qual será o real impacto dessa medida no preço do biodiesel? Para ajudar nesta visualização foi feita uma simulação de como teria sido o 14º leilão se as usinas tivessem apenas dois lances.

Para transformar um leilão originalmente com três ofertas para cada usina para um com duas foi preciso fazer algumas adaptações e seguir algumas regras. A primeira delas foi que permaneceriam as ofertas com menores valores. A segunda é que o volume ofertado no primeiro lote seria mantido e o volume da oferta descartada por ter o maior preço seria dividido igualmente entre os outros dois lotes. No segundo lote, para respeitar o limite de venda de 80%, algumas ofertas foram retiradas, pois na simulação a usina já tinha vendido tudo o que podia no primeiro lote.

Explicado como esta simulação foi feita, vamos ao resultado:
primeiro_lote

segundo_lote

resultado_final

Como podemos ver a Brasil Ecodiesel e a Biocamp foram as maiores prejudicadas nessa simulação. Isso porque tinham os preços médios mais altos. E com a perda de mais de 50 milhões de litros dessas duas usinas, muitas outras atingiram seu limite de vendas no leilão. Mas é importante fazer a ressalva que a situação apresentada acima não deve se repetir.

As empresas devem dar seus lances de forma que garantam que pelo menos um deles seja vendido. Como a Ecodiesel tem seis usinas, ela terá direito a fazer doze ofertas, aumentando muito a chance da empresa arrematar ofertas.

Além disso, uma empresa que ficou completamente de fora no primeiro lote tende a entrar com mais força (preço mais baixo) no segundo. Isso transformaria completamente a simulação acima.

Nessa simulação o deságio foi de 2,22%, enquanto o 14º leilão teve o preço reduzido em 2,16%, tendo um preço médio no litro de biodiesel de R$2,30752 contra R$ 2,308973 do último leilão. Uma diferença insignificante que não reflete a tendência para o próximo pregão que deve vivenciar um deságio muito maior.

Portanto sem saber ainda se haverão mais usinas ou unidades ampliadas em relação ao leilão anterior, é muito difícil imaginar uma situação próxima ao real. Mas até sexta-feira todas as ampliações e autorizações têm que ser divulgadas e será possível ver como será a concorrência.

Miguel Angelo Vedana - BiodieselBR.com

Tags: L15